.

.

25 fevereiro 2014

Por querer bem






Por querer bem, escrevi e apaguei.
De tanto querer, fingi e acreditei.
Assim são os afetos, a solidão e as noites.

Por esperar tanto, considerei e esqueci.
De tanto procrastinar, me iludi e aventurei.
Assim foram os dias, tardes e horas.

De tanto deixar pra lá, passou e nem vi.
Por conformação apenas consenti.
Assim era e foi aquele dia, quando passou por aqui.

Catia Netto


10 fevereiro 2014

Eu vi os anos passarem...



Eu vi os anos passarem
Primaveras mudarem de cor
Vi o pintor brincar com a arte
Na tela da face que mudou.

Eu vi o sol abrir o céu
Vergel em nuvens brancas
Vi os barcos de papel
Remarem minha criança.

Eu vi tantas vistas
Tantas pistas de esperança
Vi artimanhas embutidas
Num canto da lembrança.

Eu vi a dança do vento 
No tempo que passou
E o que restou dos momentos
Que a vida expirou.

Eu vi o tempo esvair
Ao perseguir os sonhos
Vi o tamanho do porvir
E seguir os anos.

E assim passará o tempo
Levando os momentos e me deixando 
Ficando eu, sigo vivendo 
E a vida me espiando.

Ivone Alves Sol.


01 fevereiro 2014

Tristeza não...



Tristeza
Não condiz
Com o dia:
Não posso denegrir
O quadro
Que sol
Passarinhos
E flores
Pintaram.

Zélia Guardiano.



Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.