.

.

28 novembro 2014

Balões...




Um dia acordamos e nos damos conta de que viver é tão efêmero. Tudo acontece tão rápido...
É quando constatamos que a chama da vida é uma ampulheta escoando seu fluído de calor e luz para cima, contrariando a gravidade.
A vida é uma estrada de inevitável destino, que reserva a mesma chegada a todos os homens, bons ou maus, não importando o que façam.
Então, talvez o segredo resida na travessia.
Fazer o caminho valer a pena, abandonando os pesos da preocupação, ansiedade, medo e insegurança.
Viver intensamente, nessa perspectiva, é segurar firme o tênue fio que une balões de gás coloridos, aparentemente frágeis, e permitir-se voar no infinito dos sonhos...
Esses balões são das cores que nossos corações souberem pintar.

Moacir Willmondes.



15 novembro 2014

Não achas que chegou a hora?



Não achas que chegou a hora? 
Um dia ainda me dizes que já não há nada, mais nada no lado de fora do tempo. 
Os anos, sabes? Essa maré que nos salva e afoga, que ora nos traz, ora nos leva, o amor ou a dor. Sempre o amor ou a dor… ou um lugar, ou a hipótese de um lugar.
(...) à dádiva de ver para lá e para cá, os navios, o mar, estes pássaros que o sol arrasta. esta luz antiga em que crescemos. 
Que nos escreveu na pele o costume de adormecer e despertar como se as horas chegassem de dentro e morressem ainda mais dentro e isso fosse a marca, a escritura solene que te torna dono do que sempre te pertenceu.

Gil T. Sousa



11 novembro 2014

Amor


Amor significa aprenderes a olhar para ti próprio,
Da mesma maneira que olhamos para coisas distantes,
Para ti és apenas uma coisa entre muitas.
E aquele que assim vê, cura o seu coração,
Sem o saber, de vários males -
Um pássaro e uma árvore dizem-lhe: Amigo.

Depois ele quer usar-se e às coisas,
De modo que permaneçam no brilho da maturidade.
Não importa se ele sabe o que serve:
Aquele que serve melhor nem sempre compreende.

Czeslaw Milosz.





Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.