.

.

27 junho 2015

Para isso fomos feitos...


Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.

Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.

Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.

Pois para isso fomos feitos: 
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinícius de Moraes.



04 junho 2015

Minha essência...


Nasci logo ali, onde as montanhas se agigantam 
enfeitadas de cascatas,
Assim, feito cabeleiras vivas escorrendo nas encostas,
desfazendo-se em riachos límpidos,
preguiçosos, murmurentos!
É sim!
Sou daquelas bandas!
Bem ali, onde os passarinhos bebem pingos de sereno 
na maciez molhada dos cafundós!
Não sei muito!
Aprendi  a filosofia das  pedras,
dos ninhos de curuiras,
do chá de erva santa e da novena dos sete inocentes!
Sei também,  do milho para canjica, da lua boa para semear salsinha
e cachaça na água de banhar criança novinha!
É sim! Tudo  de lá!
Logo ali, onde  flui a essência do meu eu!
(...)
Jossara Bes.





Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.