.

.

19 novembro 2008

FIM DE TARDE


Adormece o dia em quietude;
a tênue luz ainda te afaga...
Peço aos céus que em nada nos mude;
E que a noite conforto nos traga.

Que o amor em sua magnitude;
seja ofertório em nossas plagas,
apartando-nos da inquietude
que por vezes a alma embriaga.

Sobre o teu corpo os raios doirados,
do sol que se oculta inconteste,
reveste-te de um tom acentuado
a contrastar com os verdes ciprestes,
Quem me dera estar ao teu lado.
repletos do amor que nos aquece...

Jorge Linhaça

Um comentário:

LOURO disse...

Olá Amiga Sónia, belíssimo poema... Os meus sinceros parabéns!!! Beijinhos de amizade,
Lourenço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.