.

.

28 fevereiro 2009

Soneto da Circunstância


Algo que escutas entre o mar e o vento
algo que perdes entre a onda e a areia
um vago instante de algum pensamento
à luz que há entre a chama e a candeia.

Algo entre o aroma, a brisa e o relento
fios que urdidos entre a aranha e a teia
vibram em mim de um átimo do tempo
a chama desse amor que me incendeia.

Em minh’alma inda incólume à deriva
nem sei o que fazer do que ainda resta
de meus barcos de bruma sobre o mar...

Faças de mim a tua circunstância viva
e desses restos me celebras uma festa
e o que ainda resta é para eu te sonhar...

A. Estebanez
Imagem: Internet

21 comentários:

Fatima Borges disse...

Nossa, muito lindo.
abraços e bom fim de semana

Fatima Borges disse...

Nossa, muito lindo.
abraços e bom fim de semana

* Patty * disse...

Ando com minha alma a deriva...

Lindíssimo poema!
Intenso, verdadeiro, comovente...

Grande bj e um ótimo domingo

Alma Nua disse...

...passeando por aqui
e me deliciando com
teus posts.

pura inspiração.

que linda é você!

bjuss

Valdemir Reis disse...

Olá Sônia, a paz de Deus entre nos! Estou visitando, parabéns por tão maravilhoso trabalho. Seu Post está magnífico gostei. Excelente. Votos de muito sucesso e muita proteção. Encontraremos-nos sempre por aqui. Estou esperando sua visita. Quero desejar um ótimo final de semana para você, amigos e familiares. Fique com Deus, muito brilho. Forte abraço.
Valdemir Reis

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Procurei em livros e livros,
Um poema,
Um parágrafo,
Uma frase,
Que me resguardasse da mágoa, Como janela de vidro protegendo o rosto da chuva.
Mas nada do que leio chega para contar o que sinto.

( N.G.J. )
Vamos ter um lindo domingo com um belo churrasco.
Beijos te amo

tossan disse...

Esta tua ilha, este vento...Vou ver de perto em março, vou levar a amada para conhecer. Beijo

Luísa disse...

Fazes nas letras transcritas, o bom gosto florescer, e nas ideias que deles nascem, um novo verso nascer!

Belo!Obrigada pela partilha!

Daniel Costa disse...

Sonia

Tudo o apresentado é um poema, desde a bela imagem a abrir, passando pela agradável leitura, um gosto!...
Daniel

Márcio Ahimsa disse...

Sônia, querida, que poema lindo, ornado de pura poesia, de um lirismo sem igual. Ah, como o Brasil é rico de arte, como é rico de poesia, adoro. Aqui mora a poesia.


Beijos, querida. Ótimo domingo.

Olhar o mar disse...

Olá Sonia, os problemas de acesso ao meu blog desaparecem e aqui estou de novo. Como sempre esse bom gosto não acaba. Felicidade para vc e toda sua familia - sempre que aqui passo, me dá uma vontade imensa de visitar essa Florianopolis e esse mar.
Um abraço imenso deste lado do oceano

Cleo disse...

Maravilhosa postagem.
Beijos e uma semana esplêndida
Cleo

Dennys Reys disse...

cada momento é único... Devemso aproveitá-lo!

neide disse...

Linda postagem minha querida.

Ótimo domingo.

bjss

rouxinol de Bernardim disse...

Um miminho doce!

A.S. disse...

Belissimo soneto! Bravo!!!
A espressão poética é lindissima... tem a profundidade desse mar de sensações que brota de cada verso!


Um beijo!

Pelos caminhos da vida. disse...

Belo poema!

Estava sentindo falta desse vento na ilha,seu blog cada vez mais lindo amiga,senti saudades.

Obrigada por estar sempre presente.

Um gde abraço e uma tarde de domingo iluminado.

beijooo.

Bandys disse...

Sonia,

Belo
Lindo
maraviçoso

Só posso dizer isso !!

Essa foto é linda, da vonrade de estar nela

beijo e agradeço o carinho la no escondetrijo
de ♥

Efigênia Coutinho disse...

Olá Sonia querida, como é gratificante receber você, principalmente sabendo que moras a onde eu morei 22 anos de minha vida, a onde só que conhece, sabe a maravilha que é FLORIPA. Agradecida com sua visita, eu deixo um otro LINK, de meu novo espaço para receber sua pessoa querida,
Efigênia Coutinho
http://efigeniacoutinhopoesiascomimagens.blogspot.com/

Codinome Beija-Flor disse...

Que bela escolha.
Lindo mesmo.
Bjos

Marta Vasil disse...

Sónia

Hoje passo aqui só para deixar um beijinho e desejar uma semana de muita paz e alegria.


MV

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.