.

.

09 fevereiro 2009


Vida leve feito canário,
O vento carrega consigo um ar de esperanças,
Numa vida inteira de pensamentos à vista,
Tudo eu posso e acredito
nas ventanias dos meus sonhos,
Num sonho leve, levado pelo sopro da vida.
Leve, carrego a esperança.

Gleidson Melo
Imagem de Eduardo Poisl

19 comentários:

Helio Herbert disse...

O que já era bom ficou melhor,seu blog esta lindo parabéns e muito sucesso.

Carla disse...

porque assim é a esperança...leve e necessária
beijos

Rosemari disse...

Sonia

Gosto de ver as atualizações de seu blog , venho aqui, leio em versos, mensagens boas de otimismo e paz.
EStou sentindo que estou voando em novos ares.

beijos

Bruce disse...

O vento lava os arrependimentos da nossa mente e dá-nos força para continuar... não há nada como sentir o vento na face e pensar.

Sara Albuquerque disse...

Esperança... sim, sempre! ;)

Obrigada por todos os comentários que você deixa na Fábrica. Adoro ler aquelas suas poesias de autores diferenciados. Muito bom!

^^

Eduardo Aleixo disse...

Não sou especialista. Mas algo me diz que a ventania dos teus sonhos abre as portas para um mundo florido.
Beijos.
Eduardo

Marta Vasil disse...

Sonia

Blogue de rosto renovado. E lindo!

Um poema leve carregado de esperança.

Uma semana de ventanias de esperança e de alegrias para si.

Beijinhos

MV

poetaeusou . . . disse...

*
a esperança
ao colo do sonho
nos ventos do acreditar
,
gostei, Sónia,
,
Canarinhas conchinhas, deixo,
,
*

Olhar o mar disse...

Sempre um prazer enorme por aqui passar e desfrutar de todos os poemas que nos tocam e agradecendo seu testemunho na passagem pelo meu cantinho:

Neste universo de lutas constantes
Essa amizade que fronteiras não tolhe
A recebo de mãos abertas
E com felicidade a desfloro
Partilhando essa amizade com alegria
O coração que amizade envia
A amizade desejada me condena

Uma optima semana cheia de poemas
olharomar

rouxinol de Bernardim disse...

«Um sonho leve levado pelo sopro da vida...»

É isto a vera poesia onde o sonho ganha asas e voa, voa, voa...

Xana disse...

Novo look , sim senhora...muito bonito!

quanto ao post, quem me dera ser uma nuvem bem leve para ir além do que a minha vista alcança.
beijinho

manzas disse...

No castelo
Das expressões,
Estas palavras
Sobrevoam
O mundo inteiro…
Acorrenta e entoam
Paz aos corações
E aqui
Ao lê-las…
Ficarei prisioneiro

Uma semana carregada
De saúde,
Paz…
E muito amor.

O eterno abraço…

-MANZAS-

Dois Rios disse...

Quem faz o cenário da nossa vida somos nós próprios. Quanto mais empenho, delicadeza mais bonito e leve ele fica.

Beijo,
Inês

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sonia, belo texto...Espectacular...
Beijos

Luísa disse...

Leve sou eu quando sozinha...
Leve é a vida quando sem ti!
Vendaval sentirei a levar-me, sempre que por ti espero e não vens!
Farei eu o tempo agreste só porque não te sinto em mim?
O tempo jamais ficará sereno, pois de ti vem a calma da brisa, a pacatez da noite de verão!

Mariazita disse...

Que o vento nos traga sempre esperança na concretização dos sonhos.
É lindo, o poema, e a imagem é muito bela!

Uma noite feliz.

Beijinhos
Mariazita

neide disse...

Sonia,
Como é bom voltar aqui... Sempre saio com a alma leve.
Lindo poema.

Bjsss

Codinome Beija-Flor disse...

Como é bom voltar aqui depois de uns dias tão agitados.
Mas hoje consegui colocar a leitura em dia.
Mergulhar em meio dessas poesias.
Bom demais voltar sempre aqui.
Bjos

Diogo Caceres disse...

Boa noite, tudo bem amiga? Obrigado pelo carinho de sempre nas visitas!!
Alguem ja disse que sonhos sao realidades ainda nao concretizadas... entao q possamos sonhar com pureza de coração e orça de vontade nos braços.
Sua noite seja de muita paz!!!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.