.

.

05 junho 2009

VENTOS E VERSOS - acróstico


Ventos que sopraram tristezas
Enredaram os galhos das sinas
Numa frieza de tons eloquentes;
Todavia, com as suas certezas
Ousaram reerguer das ruínas
Soprando as novas sementes

Era a poesia de versos dos ventos

Ventos que sopraram letras
Enredaram nas rimas os galhos
Reciclando em versos os lamentos;
Sobretudo, com as suas belezas
Ousaram refazer atos falhos
Soprando os novos momentos.

Wasil Sacharuk - abril/2009

5 comentários:

Daniel Costa disse...

Sonia

Como gosto do tipo de literatura, que é a poética e e reli e continuo a achar a selecção, o máximo.
Fico sempre um pouco preso!
Daniel

Elaine Crespo disse...

Adoro poesias!
E realmente fica difícil escolher entre as duas.
Belíssimas!!

Um belo Domingo

Beijos
Elaine

REGGINA MOON disse...

Sônia,

Maravilha de poemas, vou postar um deles em meu Blog.Lindos!!

Venha retirar no Verso e Prosa um prêmio para ti.

Um beijo,

Reggina Moon

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wasil Sacharuk disse...

Fiquei muito feliz de ler um poema meu aqui.

adorei

lindo blog

Abraços muitos

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.