.

.

17 agosto 2009

Coração do Dia


Queria falar contigo,
dizer-te apenas que estou aqui,
mas tenho medo,
medo que toda a música cesse
e tu não possas mais olhar as rosas.
Medo de quebrar o fio
com que teces os dias sem memória.

Com que palavras
ou beijos ou lágrimas
se acordam os mortos sem os ferir,
sem os trazer a esta espuma negra
onde corpos e corpos se repetem,
parcimoniosamente, no meio de sombras?

Deixa-te estar assim,
ó cheia de doçura,
sentada, olhando as rosas,
e tão alheia
que nem dás por mim.


Eugênio de Andrade,
In Coração do Dia
Imagem 1: http://www.videojug.com
Imagem 2: Manguezal no Bairro Itacorubi, Florianópolis

19 comentários:

Dora Regina disse...

Maravilhosa imagem! e o poema? Lindooo!
Tenha uma semana feliz!!

direitinho disse...

Olho, medito e volto atrás procurando esse fio que nos ata e liga no tempo de memórias.
Nesta mandrugada grito com Eugénio de Andrade esse amor que nos faz viver sem querer acordar.

Bill Falcão disse...

Bom esse poeta!
Vamos sim olhar as rosas!
Bjooooooooo!!!!!!!!!

Andresa disse...

Como sempre encanto nas palavras
Que leitura doce amiga, com cheiro de rosas....

Uma otima semana
Andresa Araujo

Andresa disse...

Como sempre encanto nas palavras
Que leitura doce amiga, com cheiro de rosas....

Uma otima semana
Andresa Araujo

Andresa disse...

Como sempre encanto nas palavras
Que leitura doce amiga, com cheiro de rosas....

Uma otima semana
Andresa Araujo

Efigênia Coutinho disse...

Sonia Schmorant, venho lhe deixar um abraço carinhoso, estou viajando,
e não poderia deixar de rever este seu recanto mágico,
beijos
Efigênia Coutinho

Sandra disse...

Bela imagem, lindo poema!!!
adicionei vc na minha lista de blogs...

Tenha uma ótima semana!!!

Beijossss com carinho,
Sandra

REGGINA MOON disse...

Querida Sônia,

Linda postagem de Eugênio de Andrade...ótima escolha!!
Muito bom começar o dia vindo aqui visitar-te!!

Um beijo e um bom dia!

Reggina Moon

Olhar o mar disse...

Olá Sonia,
Saudades de passar por aqui e a felicidade de redescobrir Eugenio de Andrade um poeta imenso.
Uma boa semana
Uma onda de amizade deste outro lado do mar segue com o coração e a verdade navegando em seu colo.
olharomar

Agulheta disse...

Sónia. A poesia do Eugénio me encanta,plo simbolismo das palavras,este poema está muito lindo.
Beijinho e tudo de bom

A.S. disse...

Sónia...

Eugénio continua entre nós, através da sua poesia!


Beijos...

Graça Pereira disse...

Eugénio de Andrade, é maravilhoso!
"Com que palavras se acordam os mortos sem os ferir"?...Talvez pela saudade, pela vela a arder que é parte de mim.. pela memória que cultivamos...talvez no remanso de paz que estas fotos transmitem. Um bj Graça

Wanderley Elian Lima disse...

As vezes perdemos a oportunidade de conquistarmos um grande amor, por medo e aí então este amor se torna platônico.
Um abraço

Osvaldo disse...

Sónia;

Eugênio de Andrade, foi dos mais completos poetas que eu li e já tive quase toda a sua obra, que já li e reli.
Foi certamente um poeta imcompreendido, mas marcou uma literatura que será provávelmente das que melhor se coadunam à poesia pura, fruto da nossa língua.

Mas como excelente poeta, também tinha o seu quinhão de polémico, e uma frase sua, triste frase, levou a que eu deixasse a sua obra na cesta dos papeis a reciclar!...

bjs, Sónia.
Osvaldo

meus instantes e momentos disse...

gosto de voltar aqui.
Maurizio

Rosemari disse...

Que poema lindo Sonia!!
Você deve ter uma lupoética para encontrar poemas tão lindos por aí.

beijos

Paula Raposo disse...

O grande Mestre e a sua lindíssima Poesia!! Beijos.

Z A N Z A - MELGAÇO disse...

voce esta de parabéns pelo seu blog...bjs

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.