.

.

12 setembro 2009

Paisagens Interiores


Às vezes penso que sou um animal ressentido, capaz de morrer de saudades , que espera horas infinitas como o relógio que conhece a angústia do tempo vivido, do tempo passado, do tempo perdido...

Às vezes penso que só eu nasci captando desígnios pelos poros, sentindo ausências como arrepios que vem sondar minha alma, instalando o decreto dos solitários entre meus nervos de aço e meu coração de pétalas vivas...

Às vezes penso que só eu sou capaz de coletar delicadezas e guardá-las num pote, no fim do arco-íris, fora do alcance da maldade e da indiferença. Próximas da magia das crianças que não desistem, não duvidam e não temem...

Ás vezes penso que sou a última namorada a ouvir uma canção de amor, nostálgica balada que entra pela janela neste fim de noite, lenta como as páginas do maior livro de que se tem notícia...

Aí percebo que há desejos por toda parte e que sou uma filigrana da solidão dos continentes. Lembranças passam feito navios que não voltam, meu amor, não voltam. Ainda sinto todas as coisas, o peso da sua mão, o beijo como miragem naquele oásis de encantamentos. E me afasto daquilo que amo como um pontinho luminoso que se perde em seu próprio horizonte. Rumo de volta ao deserto. Quero apagar minha tristeza assim, como quem apaga uma lâmpada, alcançando o interruptor de forma despojada. Sempre soube que a solidão não é coisa do outro mundo, é deste mundo mesmo.

Célia Musilli

Imagem 1: Ponte Hercilio Luz, ligando a ilha de Florianópolis ao continente.
Imagem 2: Lagoa da Conceição ao entardecer, por Eduardo Poisl

23 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Realmente, o autoconhecimento é muito complicado. Às vezes chegamos a determinadas conclusões que não têm nada a ver com a realidade.

Beijos,

Furtado.

Sônia Brandão disse...

Belas imagens interiores e exteriores.

Beijos e ótimo domingo.

velardez disse...

gracias por tu comentaria, tienes un blog muy interesante, con una bella mezcla de poesia y fotografia.

Mundo Animal. disse...

...................()""()
...................( 'o' )
.|_______|._—(,,)(,,)|'—._
.(O)==(O)~~~(O)==(O)='

Muy bellas las fotos Sonia
Que Disfrutes del Fin de Semana
Saludos desde el Mundo Animal

direitinho disse...

Às vezes penso...
Outras nem penso
Sou levado no vento
Nas recordações do tempo.

Bonitas imagens

Zé Ernesto - Gaia disse...

Hai-cai - 144

A Fernando Pessoa

Aguardente Forte
Não deixa rasto de mágoa -
Benévola água

Bem-haja

Zé Ernesto Gaia

Ilaine disse...

Amiga!

Estes ventos aqui - nesta bela ilha, me fazem um bem enorme. Ouço uma brisa, as águas e suas pequenas ondas... Olho os rochedos, as plantas e navego com os barcos. Sinto tua sensibilidade. Um vento na Ilha. Uma saudade! Beijo

Anjo azul disse...

Quando as tristezas nos perseguem
Queremos apagar a luz da dor
Mas nem todos conseguem
Chegar ao dito interruptor

Bom Domingo
Beijos
Anjo azul

More Than Words disse...

Sónia, não te posso dar em foto uma flor, porque este espaço não o permite..
Mas posso perfumar esta tua linda página, com pétalas de palavras,
o quanto eu fiquei feliz por receber o seu comentário.
Pois ele me tocou profundamente.
O meu sincero obrigado, e do outro lado do Mundo, te deixo um beijo e um abraço...
T!na

Christi... disse...

Bom dia, lindo texto, e imagens do Eduardo.
Gostei muito do título "Paisagens interiores" é o exato da alma, é de uma profundidade tão grande, que se busca as cores no mais profundo do horizonte ainda..sempre buscando..

lindas imagens, que lugares maravilhosos no slide amei, estar num paraíso é voltar um pouco mais reluzente, lindo lugar

beijos, grande domingo pra ti
Chris

neide disse...

Soninha, ás vezes essas viagens ao nosso interior se faz necessária, é uma forma até de nos conhecermos melhor... Mas o interruptor tem que ficar bem pertinho da gente pra quando essa saudade começar a pesar muito.

As imagens como sempre estão lindas.

Bom domingo querida.

Bjsss

Ana Maria disse...

Obrigada pela visita.
Adorei seu blog, tornei-me sua seguidora.
Convido-a para ser minha seguidora.
Um ótimo domingo!
Beijinhos!

Norberto Marques disse...

OLÁ SÓNIA !!!

PASSEI PARA LHE DESEJAR UM BOM DOMINGO..

UM ABRAÇO

NORBERTO

brasileirinha disse...

MAGNÍFICO SONIA.
TEXTO SENSÍVEL SOBRE NOSSOS SENTIMENTOS E SOBRE A CONSCIENCIA DA SOLIDÃO SER TERRENA.
BEIJO GRANDE. BOM DOMINGO PARA TI E FAMÍLIA. EXCELENTE SEMANA.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Que seu começo de semana seja abençoado.

Beijo grande, menina linda.

Rebeca


-

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
oblogdasnoticias disse...

Oi Sonia Obrigado pela sua linda menssagem um bom domingo para você e família sempre que der te visitarei entre na miha rede de amigos.

Ana Lúcia. disse...

Soninha,
são igualmente belas e infinitas as paisagens interiores e as exteriores. Sol, céu e um coração atento, disperto...
Lindo!
Beijãozinho e aquele abração apertadinho by Sampa.

Alexandra disse...

Venho desejar-lhe um excelente domingo e dizer-lhe que tenho uma lembrancinha para si (no meu blog, em "Miminhos Recebidos") que espero que goste.


Beijinho.


Obrigada pela sua visita ao meu blog!

Graça Pereira disse...

Lindo, nostálgico e verdadeiro! "A solidão é deste mundo mesmo..."
Uma boa semana e um bj Graça

Multiolhares disse...

è verdade por vezes também me sinto assim, mas como dizes logo descubro que é um sentimento universal
beijos

Adrisol disse...

cuándo tengo ganas de disfrutar buena música, excelentes relatos y magníficas imágenes, sábes que hago????????

vengo a tu casa....gracias!!

besossss

R.Ferrari disse...

Esta ponte é fantastica. Bela foto.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.