.

.

24 março 2010

Brinquedo sério



Eu só brinco
quando é muito sério
ser o teu brinquedo.
Não tem mistério,
não tem segredo,
quando a gente brinca,
quando a coisa é séria
quando o teu limite,
é tão perfeito,
quando ser brinquedo
pode ser tão sério.
Pode haver um dia
em que a poesia
mude de endereço,
deixe apenas tédio,
mas enquanto isso
vem brincar comigo,
vamos até onde
possa ser só riso,
possa ir tão longe,
possa ser tão lindo,
pode ser brinquedo,
pode ser tão sério...

Alice Ruiz





No ILHA DA MAGIA: Feito chocolate quente...

14 comentários:

Chris disse...

Fotos com cheiro a mar e as saudades que tenho duma praia assim...
Beijo
Chris

El Drac disse...

E um dos The Game mais bonita, como sempre, é a justiça da sedução de estar apaixonado e que caem e sofrem é a melhor coisa que pode acontecer, que sufrimeinto. Um abraço.

direitinho disse...

Uma brincadeira muito séria mas muito linda onde as palavras e os sentimentos brincam apaixonadamente.

Desnuda disse...

Belo poema e excelente escolha de Alice Ruiz!

Beijos, Sonia.

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo poema e belissimas imagens, regalam a vista.

Beijinhos
Sonhadora

Graça Pereira disse...

As fotos estão...um brinquedo sério e o poema está no limite perfeito:
beijo e bom fds
Graça

Agulheta disse...

Bela escolha de poema,e obrigada pela partilha,as fotos da praia muito lindas.
Beijinho Lisa

João Menéres disse...

Ai esse chocolate quente...

Um beijo.

tossan disse...

Uma brincadeira tão séria! Me lembra RC. Lindas fotos! Conheço aquele casal. Beijo

Priscila Rôde disse...

Suas palavras também brincam com as linhas, com os nossos sentimentos. Um brincadeira séria. Uma brincadeira linda.


Um beijo.

Bill Falcão disse...

Na hora de ver fotos lindas e poemas idem, o caminho é o Vento na Ilha, Sonia!
Bjoooo!!!!

Betty disse...

Bello, siempre hermosos tus poemas Feliz día Sonia!

Pérola disse...

Boa noite lindona.
beijokas.

Manu disse...

Olá Sonia! Tem selo para você em http://brindesofertas.blogspot.com/
Beijos

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.