.

.

15 julho 2011

Sulcos da sede


É apenas o começo.
Só depois dói,
e se lhe dá nome.
Às vezes chamam-lhe paixão.
Que pode
acontecer da maneira mais simples:
umas gotas de chuva no cabelo.
Aproximas a mão, os dedos
desatam a arder inesperadamente,
recuas de medo.
Aqueles cabelos,
as suas gotas de água são o começo,
apenas o começo.
Antes do fim terás de pegar no fogo
e fazeres do inverno
a mais ardente das estações.

Eugénio de Andrade


Imagens: anoitecer na Lagoa da Conceição

9 comentários:

Luís Coelho disse...

Definições do amor.
Como ele se aproxima de nós. Como nos transtorna e nos transforma.

O amor quando vem, entra sem pedir licença, nem opinião ou qualquer outra coisa que se entenda na razão.

É maravilhoso quando se ama.

Agulheta disse...

Sónia. Eu adoro Eugénio de Andrade,palavras de uma simplicidade plena.
Espero que desta vez seja para continuar a visitar os amigos,tenho tido problemas no blog,primeiro fiquei sem poder entrar no mesmo,depois era o painel,espero que desta vez seja para ficar.
Beijinho bfs

MARILENE disse...

Lindo poema! Quanta sabedoria nesses versos! Esquentar o inverno da paixão é dolorido e difícil.

Bjs.

SolBarreto disse...

Lindo!
"Antes do fim terás de pegar no fogo
e fazeres do inverno
a mais ardente das estações."

elvira carvalho disse...

Belíssimas imagens para coroar as palavras de um poeta de que gosto muito. Fica-se com a pergunta. Onde é maior a poesia? Nas palavras do poeta, ou no olhar que registou as imagens?
Um abraço e bom Domingo

Eu e Alque disse...

Bom dia amiga Sônia, que blog mais encantador, as imagens nos conduz a um mergulho nesse mar, com magia de suas palavras. Parabéns, amei e sempre voltare!
Abraços, Cris!

Folhetim Cultural disse...

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...

Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Sonia!

Linda forma de descobrir a paixão; por uma carícia nos cabelos...!

Um abraço.
Vitor

Nanda Assis disse...

esse fundo ficou lindoo demais!!

bjos...

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.