.

.

16 outubro 2012

Esse lado de mim




Esse lado de mim que vive
Desejando partir 

É minha metade forasteira, 
Selvagem e traiçoeira... 

Chega ansiando ir embora, 

Parte pensando em voltar, 
E amarga uma impaciência que não controla... 


Esse lado de mim que passeia pela vida 

Sorrindo diante do intocável, 
Brilhando olhos de lobo, 


Voz mansa quebrando o silêncio, 

É a parte de mim que não sabe o que quer, 
Minha metade cansada, 
Frágil e sensível... 


Deseja ser guiada por um sonho, 

Brincar na memória de alguém, 
Ser parte eterna de uma alma 
Que já aprendeu a amar...


Débora Böttcher





5 comentários:

Graça Pereira disse...

Um poema que o mar acolheu e trouxe até mim...
Beijo e boa semana.
Graça

Maria Rita disse...

Escrever com alma...gosto disso!

Beijos pra Ti

Sotnas disse...

Olá Sônia, que tudo esteja bem contigo!

Ler tão belo poema e admirar tuas belas imagens postadas nesta tua ilha de bons ventos tem sido sempre deveras agradável, e parabéns por mais esta bela escolha, e obrigado por compartilhar com os amigos!
Assim me vou e deixo a você meu desejo que tenha em teu viver a felicidade intensa, abraços e até mais!

M.Gomes disse...

Excelentes registos.
cps. M.Gomes

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Saudades de passar aqui e ler os poemas lindos que escolhes sempre.
As fotos...Lindas.

Um beijinho com carinho e bom fim de semana.
Sonhadora

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.