.

.

25 dezembro 2012

O vento passa



O vento passa nas tardes mornas,
Sinto seu abraço,
Sinto que vive e canta dentro de mim.
Sinto o sopro do vento, o cheiro do mar,
O ilimitado do céu vazio, 
Ar que penetra suave e reascende uma
Chama cósmica em meu coração.
Abençoada seja esta natureza silenciosa.
Há uma parte de mim que se ausenta
E parte com o vento, 
Todos os dias um pouco,
Enquanto o poente no céu se estende
Numa saborosa melancolia...
Mas agora volto...
Volto à minha vida, 
Hora de seguir caminho,
Natureza e vida ainda sorriem para mim...


Sônia Schmorantz


5 comentários:

Leonor Lourenço disse...

Olá Sónia
Antes do mais parabéns pelo teu presentinho neto que é uma delícia! Desejo-te um feliz 2013, bem como aos restantes elementos da família. Beijinho
da Leonor

✿ chica disse...

Linda poesia e fotos!!beijos,tudo de bom,chica

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha querida amiga toda iluminada.
Iluminada sempre
nas palavras que leva até meu blog,
com carinho sem igual.
Sempre leio suas mensagens
com muita, muita atenção
pois tudo o que escreve
desperta em mim emoção.
Você é um amiga preciosa
que cuidadosamente vou reter
do lado esquerdo do peito
para jamais o perder.
Neste momento especial
quero também desejar
saúde paz e amor
para sua vida encantar.
Que as festas natalinas tenha te feito mais iluminada ...
bjs com o sabor de restinho de festa !!!!!!!

Florianópolis e sua Magia disse...

Mas agora volto...
Volto à minha vida,
Hora de seguir caminho,
Natureza e vida ainda sorriem para mim...


Sônia Schmorantz

Lindo amiga de luz. parabéns

poetaeusou . . . disse...

*
Virtual Amiga,
,
no rumo do meu retorno
nesta quadra festiva,
Marés de Felicidade,
entre ondas de Saúde,
desejo,

saudações,
ficam.
*

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.