.

.

10 março 2013

Confessa...



A tua solidão é tão vasta quanto a minha. Confessa.
Tuas noites são povoadas por saudades. 
E memórias.
Tu também olhas pela janela nas altas madrugadas 
desejando um amor. Em segredo.
Tu também te perdes, caminhos errados, pessoas

estranhas – o santo não bate, lembra?

Ninguém desconfia das tuas angústias. 
Nem mesmo eu.
E então, com meia dúzia de palavras bonitas, 
mas difíceis, tu te desnudas. Sem querer?
Não te imagino intencional. 
És um aviãozinho de papel a vagar pelos ventos sem rumo.
Engana-te se achas que é possível ser 
terrivelmente feliz nestes esconderijos.
Abre-te para os encantos. 
É lá que moram os olhares encontrados,
a pele arrepiada, pé que encosta no outro sem aviso. 
As mãos dadas.
Tu me encantas. Longe, perto, sem saber...

Paula Pfeifer



5 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

BOA NOITE AMIGA!!!!
ESSE VENDAVAL QUE FAZ ESSE POEMA ACONTECER DEIXA AS PALAVRAS A EXPLODIR.
BJSSSSSSSSSSS

KYRA disse...

Lindooo

Linda Sónia, cabelos ao vento,
A filha pródiga está de volta.
Desculpas pela ausência .
Um grande abraço

Sotnas disse...

Olá Sônia, e que tudo esteja bem contigo!

Tão intenso quanto os escritos cá compartilhados é o prazer que se sente por cá passar, tuas escolhas sempre acertadas e as belíssimas imagens reforçam ainda mais a tua sensibilidade e bom gosto, parabéns!
E assim desejo que tenha em teu viver sempre esta intensa felicidade, um grande abraço e até mais!

AC Rangel disse...

E não é todo mundo assim??
Beijo, Sonia.

Kotta1947 disse...

Adorei, leio e torno a ler não me canso. Abraço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.