.

.

12 maio 2013

Pergunto ao mar




Pergunto ao mar por que foge
e ao vento por que não vem.
O tempo levou a vida
para outra praia no além.
Há tanto pássaro voando,
meu sonho voou também.
Pousou nas cristas das vagas,
tornou-se espuma salgada
e veio dar nesta praia
onde não há mais ninguém.

E o mar que foge retorna,
retorna o vento também.
Só a vida que foi não volta,
só o tempo que foi não vem.

Gilberto M. Teles

3 comentários:

mARa disse...

Olá Sonia!

Por isso viver cada instante intensamente, pois a vida passa e não volta, não a mesma, talvez outra.

abço fraterno!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gosto destes poemas. A imagem e a musicalidade dão-lhe uma alma que nos enche e nos povoa de sonhos.
Sempre nos trás boa poesia

LOURO disse...

Olá Sónia!

Belo casamento!!! Lindas fotos e este sublime poema...Gostei!!!

Beijinhos de carinho e amizade,
Lourenço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.