.

.

15 novembro 2014

Não achas que chegou a hora?



Não achas que chegou a hora? 
Um dia ainda me dizes que já não há nada, mais nada no lado de fora do tempo. 
Os anos, sabes? Essa maré que nos salva e afoga, que ora nos traz, ora nos leva, o amor ou a dor. Sempre o amor ou a dor… ou um lugar, ou a hipótese de um lugar.
(...) à dádiva de ver para lá e para cá, os navios, o mar, estes pássaros que o sol arrasta. esta luz antiga em que crescemos. 
Que nos escreveu na pele o costume de adormecer e despertar como se as horas chegassem de dentro e morressem ainda mais dentro e isso fosse a marca, a escritura solene que te torna dono do que sempre te pertenceu.

Gil T. Sousa



3 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
O tempo que tudo trás e também leva.
Tempo para tudo e para todos.
Gostava que o tempo fosse apenas e só amor nas palavras e na suavidade e gosto de viver bem.

Cidália Ferreira disse...

O Tempo é senhor e dono de tudo. Traz, mas também leva... Excelente texto!

Tenha Um excelente Domingo
Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Olhar o mar disse...

Bem haja Sonia
Fico imensamente feliz sabendo que continua esse ritual de ir escrevendo e sonhando...
receba aquela onda imensa mergulhada naquele abraço forte outro lado do oceano daquele amigo que segue apreciando sua poesia e suas escolhas poeticas belas como quando começou seu blog



Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.