.

.

17 julho 2008

A magia ilha de Florianópolis



Sempre que imaginava Florianópolis vinha à mente a brisa marítima, o calor das praias, o cheiro de mar e a iluminada ponte Hercílio Luz, com o mar e a cidade servindo de fundo, numa composição tão maravilhosa, que é difícil explicar.
Não importa se há sol ou chuva, a mágica ilha é sempre azul. É uma imagem que fica gravada na alma. Convivem neste espaço a capital e suas luzes e as praias serenas, até alguns lugares cuja essência pouco foi tocada.



Florianópolis tem histórias. Você já viu bruxas? Pois esteja preparado para a possibilidade de se deparar com elas em Florianópolis, também conhecida como Ilha da Magia. Contam alguns historiadores que a feitiçaria teria chegado à Ilha junto com os açorianos, entre 1748 e 1756. Relatos sobre bruxas são comuns nos antigos vilarejos de Florianópolis, principalmente na Lagoa da Conceição.



Franklin Cascaes, pesquisador que fez registro das histórias contadas pelos pescadores da ilha, conta que as bruxas vieram a até a ilha trazidas por navios que eram mandados à deriva, vindos da Europa. Junto com estas mulheres estavam leprosos, deficientes, idosos, escravos e criminosos. Misturaram-se então a cultura indígena daqui, a cultura africana e a bruxaria. Surgiu assim a chamada “bruxa da ilha”, uma mistura da bruxa lenda, de mulher guerreira, pioneira, curandeira e companheira, ou seja, Mãe, mulher, deusa e bruxa.



De lá para cá muitos casos aconteceram, e dizem que ainda acontecem. O mais conhecido é um ritual de bruxas que ocorre nas passagens de estações do ano, noite em que as bruxas se reúnem para prestar contas e planejar o que fazer na próxima temporada. O encontro acontece na praia do Morro das Pedras, a 22 quilômetros do centro. O ritual, no entanto,dizem que só pode ser visto por quem também tem o dom da bruxaria.



A magia hoje está no poder de transformar as nossas próprias vidas sem medo das fogueiras. As bruxas ainda fascinam e enredam os visitantes, por isso que aquele que vem, sempre quer voltar. O encanto é pelo modo de viver e pela natureza, quem vive aqui parece estar à margem do mundo, sintonizado apenas com o universo e sua energia. Talvez seja esta a magia e por isso somos todas um pouco bruxas também....
Florianópolis é um daqueles lugares para os quais sempre vamos voltar e a cada volta vamos descobrir novos caminhos, novos destinos, pois a magia nunca irá acabar.

Sônia Schmorantz

Um comentário:

Nere disse...

Incrível,o que o tempo faz com a gente.Sonhei muito um dia conhecer esta maravilha chamada Floripa, carinhosamente assim denominada.
Suas praias, ainda que estive só no lado sul.
E hoje, para matar a saudades encontro através da busca de imagens,encontro uma velha conhecida,parceira de sesafios na
decada de 80, a Sonia Schumarotz, como chave destas belas imagens.
Um grande abraço Sonia.
De Nere
Restinga Sêca- RS

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.