.

.

26 novembro 2008


Entre canções e poesias
nem tudo lhe sacia, mas..
um beijo, lhe consome
o outro, mata a fome
da sede, de lhe viver
e na sede, de lhe saber
um beijo, leva o cansaço
o outro, cola os pedaços
que a vida, faz nascer
no amargo da boca
onde lhe faz louca
no leito, do amanhecer!

Entre canções
surgem as poesias
até nos botões
das rosas macias
e na dor
de um amor
mesmo em regaço
faz-se, em aço
a melodia!

Léa Ferro

Um comentário:

arpoador disse...

Olha só que bacana, um singelo poema meu em teu site, quanta gentileza e suavidade. Obrigada pela delicadeza.. Bom Natal e Ano Novo de prosperidade! Luz e Paz: Léa Ferro.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.