.

.

23 novembro 2008

Minha ilha chora....

Há dois meses chovendo sem parar em toda Santa Catarina, vieram as centenas de deslizamentos, a destruição e a morte de muitas pessoas que estão sendo soterradas... Esta terra maravilhosa hoje chora com a chuva. Seus acessos foram destruídos, seus moradores estão apreensivos e a natureza sofre com a violência das águas.
Mesmo assim esta é uma terra mágica, nesta ilha há um só rei: o Amor, há uma só lei: a Liberdade e por isso, esperamos que dias melhores venham, para que todos seus moradores possam voltar a viver em paz com sua natureza maravilhosa.



Minha Ilha
Lança-se o poente
Sobre o azul espelhado na lagoa
Onde mil lágrimas choveram
Deixando o pranto esvair-se
Entre as escarpas que abraçam este silêncio
Que teimosamente rasga as veias
Em trinados de saudade
Minha Ilha
Feita de proas
Largadas no manto de águas
Nas mãos a promessa
Na alma a certeza de um naco de pão
Que cale o tremor do amanhã
Minha ilha minha ilha
Adormecida em verdes silêncios
Onde o rumorejar da folhagem
É desejo ardente
De uma nova caminhada
Alma rendilhada
Nas veias de um poeta.

Eugénia Vieira

2 comentários:

UMA PAGINA DE AMOR disse...

NÃO FICA TRISTE MEU AMOR, COMO TU MESMO FALOU QUE NESTA ILHA MAGICA EM QUE O AMOR A LIBERDADE É TUDO, E DIAS MELHORES VIRÃO, COM CERTEZA...
BEIJOS TE AMO

Olhar o mar disse...

Chegou-me a informação através da TV da tragédia de Santa Catarina, com inundações e vidas sem retorno,sonhos desfeitos e angustias à solta e deste lado, do fundo do coração, receba para esse seu estado, um abraço de solidariedade, com a certeza que se saberão recompor das feridas abertas por esta força da Natureza.
olharomar

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.