.

.

31 dezembro 2008


Eu só quero silêncio neste porto
Do mar vermelho, do mar morto

Perdida, baloiçar
No ritmo das águas cheias

Quero ficar sozinha neste espanto
Dum tempo que perdeu a sua forma

Quero ficar sozinha nesta tarde
Em que as árvores verdes me abandonam.


Sophia de Mello Breyner Andresen

8 comentários:

O Profeta disse...

A humildade da água
Uma folha solta no vento
Cai sobre o mundo um manto de fino orvalho
Cada gota aprisiona um pensamento


Que o ano de 2009 seja a chegada aos teus mais
verdadeiros sonhos, que a tua alma encontre as mil cores
do feliz pensamento…


Que os nossos caminhos se juntem no espaço intermédio
entre a ternura e o tempo da viajem.



Mágico beijo

Paula Raposo disse...

Eu também quero 'baloiçar no ritmo das águas cheias'. Obrigada por trazeres a Sophia. Muitos beijos.

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Sonia, belo poema da nossa querida Sophia... Parabéns Amiga,
Um abraço de carinho e ternura, Fernandinha

rouxinol de Bernardim disse...

Felicidades mil para 2009!

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Poesias e Canções disse...

Sim!
Muitas e muitas vezes sentimos desejo de estar só!
Mas não só de tudo...só com o vento!
Com a brisa,com a vida,com a voz de Deus que as vezes é so´rada em forma de vento...
Querida;
Tenho várias poesias ou poemas que falam a respeito do vento;já fui até chamada de menina dos ventos!
Eu o o vento;o vento nosso de cada dia...entre outros...Também as rosas falam;exalam...dos quais gosto muito!
Fiquei feliz com sua visita e sua identificação com o vento que também passa por aqui,em mim também e através de mim!
Beijinhos e um Feliz Ano Novo!

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Sonia, neste primeiro dia de 2009, quero deixar-te um grande abraço de amizade,
Fernandinha

Olhar o mar disse...

Esse seu sentimento de deixar de escrever eu também o senti, várias vezes, perguntado a mim mesmo se o que ia escrevendo seria merecedor de colocar no blog para que outros pudessem ler , mas sempre recebendo uma palavra sensível e amiga me incentivava a reflectir e a continuar sonhando.
Recebi um seu comentário há muito tempo que dizia que valia a pena sempre escrever e postar nem que houvesse somente uma única pessoa que pudesse ler e desfrutar do que escrevemos, isso sim já seria uma recompensa e uma dádiva.
Um bom ano cheio de poesia e amor e sem nenhuma sombra de hipocrisia recebam deste lado do oceano uma onda imensa de verdade e de alegria para si e toda a família,
olharomar

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.