.

.

13 janeiro 2009


Hoje venho dizer-te que nevou
no rosto familiar que te esperava.
Não é nada, meu amor, foi um pássaro,
a casca do tempo que caiu,
uma lágrima, um barco, uma palavra.

Foi apenas mais um dia que passou
entre arcos e arcos de solidão;
a curva dos teus olhos que se fechou,
uma gota de orvalho, uma só gota,
secretamente morta na tua mão.

Eugénio de Andrade

9 comentários:

Paula Raposo disse...

Muito obrigada pela partilha deste sublime poema, dos muitos, de Eugénio de Andrade! Beijos.

Gilbamar disse...

Belíssima composição poética que fascina e encanta.

Tocante citação de Eugenio de Andrade.

Fraternal abraço.

Isa disse...

Eugénio de Andrade...que poeta!
E que poetas nos tem trazido aqui,Amiga.
Beijoo.
isa

Marta Vasil disse...

Sei que vou dizer o que já aqui foi dito. Mas... Eugénio de Andrade fascina na musicalidde que põe nos versos dos seus poemas, e neste particularmente.

Excelente momento de leitura que me proporcionou.

Beijinhos

MV

CARLOS VEIGA disse...

Eu adoro Eugénio de Andrade, pela sua obra literária mas também pelo carácter que tinha, dificíl, mas inabalavel nas suas convicções! Foi bom lê-lo por aqui...

Beijos grandes!

* Patrícia de Meirelles * disse...

Agradeço as palavras de carinho amiga!!
Amo visitar o seu cantinho... Vc ecreve divinamente.
Parabéns!!!
Bjks da Patty

Peregrina disse...

Gosto muito desse poema :)

Beijinho*

Codinome Beija-Flor disse...

Sempre me perguntou se poetas não seriam de fato anjos disfarçados de seres humanos.
Parabéns pela escolha.
Bjo

Um Poema disse...

....

Gostei!
Terno, confidente, suave.
Gostei!

Um abraço

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.