.

.

30 janeiro 2009


Na oscilação imprecisa das águas da memória
Se fundem numa só verdade todas as lembranças.
Ao fundo do mar e de mim, as memórias
Navegam barcos sob um céu azul,
Deslizando imprecisos, vagarosamente.
O barco se detém no remanso da água,
Corre-me água das mãos molhadas de mar, e
Uma ave pousa calada na proa...
Barco e rio são agora minha própria dimensão.
Memórias, barcos fazem parte da paisagem,
Da minha paisagem humana...

Sônia Schmorantz

8 comentários:

tossan disse...

Cai a areia
grão a grão
gota a
gota
vai
a
vida
ávida de
vinho e pão
escoa, esvai

fernando santos
Beijo

Isa disse...

Obrigada pelo Carinho,Sônia!
Foi bom ter-vos ao meu lado.
Beijoo.
isa.

Daniel Costa disse...

Sonia

Bela elegia ao ambiente natural que te rodeia, creio. Um certo tom nostágico, que a própria brisa marinha sempre tansporta.
Bj
Daniel

Carlos Barros disse...

Muito belo!

Um amor etéreo, uma saudade! Escrito de forma tão suave!

Abraços e que tenhas um excelente final de semana.

(Carlos Soares) disse...

Muito bom Sônia, como todos.
Vim desejar um excelente final de semana,deixar meu abraço e pedir que vá ao meu blog,dentro do possível.Tenho uma grande notícia.Obrigado por tudo

FERNANDA&ASTROFAX disse...

QUERIDA SONIA, BELAO POEMA, EU O LI COM MUITO CARINHO E SOREI... BEIJOCAS,
FERNANDINHA

Juan Carlos Araya A http://juanc2912.blogspot.com/ disse...

El idioma no es obstaculo para compartir una bella poesìa y una preciosa foto
Saludos

D.Ramírez disse...

Poesia linda, fotos maravilhas e sua poesia encanta, muito..musica ao fundo bem legal, td de bom.

Besos

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.