.

.

31 janeiro 2009

O poema no tempo


Emerge da noite e do silêncio o poema,
Habitante da essência dos meus sentimentos.

O poema que me levará no tempo
E passarei entre as mãos
E diante dos olhos livres e límpidos de quem lê.

Sua passagem se confundirá
Com os assovios do vento
Com o rumor dos oceanos.
Ele encontrará uma praia de areias claras
Aonde possa se estender ao sol.

O poema morará inteiro no espaço mais aberto
De ar claro nas tardes lisas e eternas.

Quando eu já não existir mais,
O poema de asas brancas no vôo que lhe coube
Irá pousar em alguém que se fundirá a ele,
Entre paredes densas,
Quando na profunda e devoradora solidão.

Então ele emergirá, mais uma vez,
Da noite, do silêncio, como um cais seguro,
Ou quem sabe
Uma mão aberta e na palma uma esperança.

Antonio Miranda Fernandes

7 comentários:

Monday disse...

palavras sempre ficam, mesmo quando o autor não mais fica por aqui ... é a tal imortalidade que se atinge, não?

*Lisa_B* disse...

Querida amiga

Não avisei antes porque pensei que ao entrarem no meu blog que sempre foi o "Brumas de um Sonho" mas que uns problemas tive de mudar de nome e agora é o "Ser cristal" como mantive os mesmos textos só alterando mesmo o nome de Lili para Lisa, não imaginando que alguém o fosse usar logo de seguida, beneficiando dos meus amigos e baralhando outros tantos que não tive oportunidade de avisar ou que não perceberam a mensagem que enviei...

Ao pesquisar-se no google até aparecem os títulos dos textos que eu editei como "brumas" e como os mantive em "cristal".

Aviso então os amigos que eu não tenho mais nada a ver com esse blog nem conheço esse Sr.António que o registou.

Para não se gerar mais confusão e nem me associarem a esse Sr agradecia que retirasse o blog das brumas da lista e ficasse apenas com o meu actual "ser cristal".


Agradecida e esperando a compreensão do sucedido.

Gotinhas de amizade sempre.

Paula Raposo disse...

Um poema tão perfeitamente belo!! Obrigada pela partilha! Beijos.

tossan disse...

São três coisas:
uma diz que vamos,
outra que fiquemos,
outra que dancemos. Bj

angel bar disse...

O poema nos fará voar...

Convite para Long Drink "Morning Flight" no Angel Bar. Palco de Feras. Bom Domingo.

Palavras de Osho disse...

Poetas
Não deixam de existir
Viram poesias
E saem emocionando
O mundo

bjs,

MARILENE OLIVEIRA disse...

lindo,simplesmente amei.considero perfeito..

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.