.

.

06 janeiro 2009


Ofereço minha face ao vento,
perco a noção do tempo e olho o mar imenso.
Hoje não quero intinerário,
quero ficar à deriva,
a vislumbrar o horizonte,
a ouvir o vento, o som, o lamento,
o bonito canto, que parecem me seduzir.
Hoje só quero olhar
O mar, a areia molhada
O vento, o barquinho lá longe
Os azuis que moram em mim
O sossego, o andar à toa
O falar sozinha.
E os sonhos a dançarem
Nas ondas do mar...
A minha alma não tem pressa,
só quer navegar, voar, voar...
há hoje em mim
uma pitada de infinito!

Inspirado em poema de rosepetals

Um comentário:

UIFPW08 disse...

Linda

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.