.

.

01 janeiro 2009


Às vezes tenho a impressão
de que não devia publicar estas palavras
nascidas para viverem em surdina
ao teu ouvido.
Às vezes penso que deveria deixar no limbo
do coração
estas palavras de ti e para ti
e que tomaram imprevisivelmente a forma de canção.
Estas palavras que te colhem toda
e te deixam nua,
e me dão a impressão de que também
tenho nu o coração, em plena rua.

http://danca-dos-erros.blogspot.com

6 comentários:

Paula Raposo disse...

Belo poema! Gostei desta nudez. Beijos.

daniel milagre disse...

Sónia

Achei maravilha a ilustração, assim como gostei do poema.
Beijo,
Daniel

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eu sei que vou te amar disse...

Linda que imagem convidativa e serena, que pinta esses versos que nem no silencio do nosso sentir deixamos de escutar!
Um beijo e um Feliz Ano

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Sonia, belíssimo poema... parace que levitei nas tuas palavras... Adorei... Um grande abraço de carinho,
Fernandinha

Iana disse...

Desejo a você: O sonho realizado. O amor esperado. A esperança renovada...

Desejo todas as cores desta vida. Todas as alegrias que puder sorrir. Todas as músicas que puder emocionar...

Que sua família esteja mais unida, que sua vida seja mais bem vivida, que seu sorriso esteja mais presente em seus dias...

Feliz Vida Nova! Feliz Ano Novo

bEIJOS DA ROSA AMIGA
Iana!!!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.