.

.

13 fevereiro 2009


Dá -me um mundo somente para mim.
Onde as estrelas são assim...
Brilham e não estão distantes.
Dá -me um mundo onde o passantes
Passam e visitam
Os bem - te - vis, flores,
Beija - flores.
E nesse mundo saberei o que sou.
Saberei onde estou.
Sem preconceitos.
Sem novos conceitos.
Cantar na chuva.
Comer a uva.
Ter braços abertos.
Ninho.
Dormir no amanhecer.
Ter...
Uma vida sem paralelas.
A luz de velas
Te amar.
No tapete persa
Estar bêbada
Sem remorsos.
Ficarmos nervosos
De querer viver numa noite
A vida de muitos dias.

( Mariléa Rezende )

18 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Dormir no amanhecer.
Ter...
Uma vida sem paralelas.
A luz de velas
Te amar
Que linda postagem! teu blogger está cada vez mais lindo amor.
Beijos te amo muito

Daniel Costa disse...

Sonia

Desejo fazer referência à beleza visiual que deste ao blogue, de facto está uma delícia!
Passando o teor literário do poema, acheio belo e delicioso.
Apareces com poetas, neste caso poetisa, que apresentam poemas maravilhosos.
Gostei de tomar contacto com este poema de Mariléa Resende.
Daniel

Luiz Caio disse...

Oi Sonia! Como vai!

Passei para desejar-lhe um lindo final de semana!

BEIJOS.

meus instantes e momentos disse...

gosto de voltar aqui.
Teu blog, é um blog bonito de ver.
Gosto daqui.
Maurizio

Luísa disse...

Nova cara, novo alento...
Mais um bonito poema partilhado para nos aliciar a ler textos cada vez mais bonitos! Assim, fica garantido o regresso para nova partilha de bonitas expressões verbais!
Beijinho, bom fim-de-semana!

Ana Lúcia. disse...

Sonia.
Lindíssima foto, ela por si só já diz tanto...
E o texto inspira uma vida singelamente FELIZ!!
Composição perfeita!
Beijãozinho e um final de semana perfeito...

Pelos caminhos da vida. disse...

Gosto de estar sempre aqui,lindo

Layout ficou bom.

Fim de semana de luz amiga.


beijooo.

Codinome Beija-Flor disse...

Quanta ternura.
Bjos

Eu disse...

Como sempre, maravilhoso!!!
Um lindo final de semana para você!
Beijinhos

manzas disse...

O sol acende a tímida luz do dia
E embarco na viagem que nunca faço…
Abraço manhãs no ceio da chuva fria
Desbravo os ventos em trilhos do acaso

Grato estou pelo comentário
No meu “pensamentos”…
Que adormecem
Ao relento do alento
E enriquecem
Meus esplêndidos momentos

Um resto de um bom fim-de-semana

O eterno abraço…

-MANZAS-

mundo azul disse...

_______________________________

Um belo poema!

Linda a sua familia, Sonia!!! Parabéns...

Beijos de luz e um domingo feliz...

__________________________________

Dennys Reys disse...

TODOS NÓS QUEREMOS UM MUNDO MELHOR.... JÁ QUE NÃO O TEMOS FAÇAMOS DO NOSSO MUNDO O MELHOR POSSÍVEL.

Jaclo disse...

Bonita fotografía.
Bonito poema.
Gracias por compartirlos.
Saludos

Ana Martins disse...

Olá Sónia,
Este poema é de uma beleza ímpar!

Grata pela partilha.
Feliz Dia dos Namorados,
beijinhos,
Ana Martins

Ana disse...

Um mundo onde as estrelas brilham e não estão distantes. Um mundo à nossa medida.
Um poema que é uma bela prece.

Um beijo para ti .

José Carlos Brandão disse...

Linda foto, muito sugestiva. Completa bem o poema, ânsia de uma volta ao mundo mágico da infância, com imgens tão perfeitas, sempre
possíveis.

Sônia, passei por aqui também para lhe dizer que tem um Meme para você no meu blog, passa lá.

Um ótimo fim de semana.

poetaeusou . . . disse...

*
alimento as gaivotas,
ainda hoje, dou pouco,
mas dou . . .
esta foto faz-me regredir,
aos meus 7 anos . . .
,
sabes tinha uma gaivota
e um albatroz no meu quintal,
atiravam-se aos cãe gatos e
aos meus amigos de escola,
pilipando fortemente quando
eles mexiam nas flores e
especialmente nos canteiros
de salsa e hortelã,aqui muito
agressivos o que nunca percebi
a razão de tanta agressividade,
,
pilipares nocturnos, envio,
,
*

*Lisa_B* disse...

Lindíssimo esse poema. Gostei do novo layout do blog e suas fotos.
Beijinhos

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.