.

.

23 maio 2009

Não me perca de vista


Não me perca de vista,
não deixe que eu desapareça de sua vida,
antes de precisar de mim...
não deixe que eu vá embora,
sem antes saber quem sou,
e quais os meus sonhos,
talvez sejam os mesmos sonhos seus,
quem sabe...

Não me perca de vista nunca,
mesmo que não esteja interessado agora,
pode ser que um dia,
tenha saudades de mim.

Não me deixe seguir sozinha esta estrada,
sem antes saber se gostaria de ir também,
sem antes descobrir que é exatamente
o caminho que sempre procurou...

Não me perca,
talvez só eu possa ser pra você,
a esperada chegada,
o tão sonhado caso de amor,
a linda e infinita história
e a realidade mais sublime de se viver...

Mas não me perca,
deixe-me ficar e esperar por você,
esperar que você me chame,
que você precise de minha companhia
que você tenha por mim todo seu carinho,
que você de repente descubra
que está me amando,
e que me agradeça
por ter ficado ao seu lado,
e ter esperado...

Não me perca de vista!
Nunca...

Vilma Ferreira Galvão
http://www.poetasdelmundo.com/

20 comentários:

Branca disse...

Você descobre cada preciosidade Sonia! Lindíssimo poema!
O segredo do amor é um não perder o outro de vista nunca...é manter a sintonia mesmo estando longe um do outro...

Bom domingo amiga...bjo!

Ernani Netto disse...

Lindo o texto!

Como sempre bem escolhido!

Bjaum

direitinho disse...

Parece ser um bom conselho nesta nova semana.
Não me perca de vista...........
Se muitos dias parasse e visse bem as situações talvez não perdesse de vista grandes amizades e amigos reais.

Isa disse...

Sônia,deixou-me a lágrima ao cantinho do olho...
Sua Mãe como está?Abracinho para ela.
Beijo.
isa.

meus instantes e momentos disse...

passando para te desejar um feliz domingo.
Ótimo post.
Maurizio

Codinome Beija-Flor disse...

Sonia,
Ainda bem que "Não perco de vista" seu blog.
Pois basta vir aqui e ter certeza que o amor vale a pena.
Bjos

Frederico Salvo disse...

Mais uma vez venho agradecer por compartilhar conosco mais um belo texto.
Carinho!
Frederico.

≈ Estrellita ≈ disse...

maravilloso poema amiga,un besito para ti y que termines bien este domingo nos leemos.

António Gallobar disse...

Que belo poema, fiquei sem palavras tão lindo e quiçá verdadeiro...

Muitos parabens pela escohlha.

Arantza G. disse...

Bello poema.
Un beso lleno de cariño.

Daniel Costa disse...

Sônia

O apelo poético, "Não me percas de vista", revela imaginação. Efectivamente, algo deixamos perder-se, humanamente porque, por vezes não prestamos a devida atenção a pessoas que nos rodeiam e tendem a mostrar ternura.

Aproveito a agradecer as atenções mostrada nos comentários.
Daniel

Cintia disse...

Lindo poema Sonia!

Parabéns pela escolha!

Boa semana pra você!

Vieira Calado disse...

E eu continuo a não perder de vista o seu interessante blog...


Beijinhosss

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sonia, bela fotografia em sintonia com o excelente poema....Espectacular....
Beijos

tossan disse...

Uma belo poema de amor regado com som de Elvis...Perfeito! Bj

Prof. Israel Lima disse...

Eu Israel Lima,

Venho lhe agradecer por lembrar do meu aniversário. Agradeço o carinho e a amizade para comigo. Obrigado.


Muito abradecido.

Um grande abraço.

Sidney Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sidney Ramos disse...

Como sempre acontece
venho aqui e logo me torno melhor, após este abraço poético onde busco um abrigo.
No acolhimento deste maravilhoso mar em fotografias que vai tornando também nosso lugar para quem procura um guarda-chuva amigo.

elvira carvalho disse...

Bonito o poema. Não conhecia esta autora. Mas a julgar por este poema, é para não perder de vista mesmo.
Um abraço e uma boa semana

Vilma Galvão disse...

Obrigada pela postagem!
Esse é um dos meus textos preferidos.
Ele tem uma história linda, por isso escrevi para dedicar a uma pessoa especial...

;)

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.