.

.

31 maio 2009

Quando eu for



Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

Mário Quintana
Imagem: Jaqui Brooks

13 comentários:

Emília disse...

Quintana, Você...Sônia, estas imagens, esta música...dão para me sentir melhor no dia de hoje. Obrigada!

A Senhora disse...

Foi um "adeus" delicioso que ele deu, não? Se todos fossem assim...

bjs e boa semana! :)

Branca disse...

Sônia,
temos o gosto muito parecido pra poesia, acho que por isso gosto tto desse cantinho!!!

Vou deixar mais um pouquinho de M.Q. pra alegrar sua semana...bjos!


Somos donos de nossos atos,
mas não donos de nossos sentimentos;
Somos culpados pelo que fazemos,
mas não somos culpados pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos sao pássaros engailoados,
sentimentos são passaros em vôo.

Mário Quintana

Iana disse...

Amiga que bela escolha... é de ficar a pensar com uma pitada de dorzinha no coração... Uma partida é sempre dura e ao mesmo tempo cruel...

Ele teve uma passagem linda por aqui... E de nós, ficará com certeza um pouquinho da gente por aqui...

Beijos e uma linda semana
rosa amiga
Iana!!!

Mariazita disse...

O “Lírios” assinala o Dia Mundial da Criança.
Queres ir conferir?
Um dia feliz.

Beijinhos
Mariazita

Agulheta disse...

Sónia. Mensagem bonita num poema de Quintana'para ilustrar uma simples flor neste dia da criança.
Beijinho fica bem

Serena Flor disse...

Ler Quintana é uma delícia...parabéns pela bela escolha!

Um grande beijo e desculpe a minha ausência, mas a falta de tempo está me pegando!
Um beijão e ótima semana pra você bonitinha!

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...tendida la mano
una flor se alejaba , y dejaba en el papel una lagrima azul como el cielo dandte mi corazon solo para ti...desde mi alma a la tuya sonia...jose ramon.

Gaspar de Jesus disse...

Olá SONIA
Obrigado paga gentileza da visita.
Fabulosa esta fotografia...!!!
Bjs
G.J.

Meg disse...

Adorei o poema!
Acho muito grandiosa esta expressão!
beijinho virtual e continua Sónia!!!!
Meg

Mari Amorim disse...

Segue um trecho da petição:

“Um projeto de Lei do Senado brasileiro quer bloquear as práticas criativas e atacar a Internet, enrijecendo todas as convenções do direito autoral. O Substitutivo do Senador Eduardo Azeredo quer bloquear o uso de redes P2P, quer liquidar com o avanço das redes de conexão abertas (Wi-Fi) e quer exigir que todos os provedores de acesso à Internet se tornem delatores de seus usuários, colocando cada um como provável criminoso. É o reino da suspeita, do medo e da quebra da neutralidade da rede. Caso o projeto Substitutivo do Senador Azeredo seja aprovado, milhares de internautas serão transformados, de um dia para outro, em criminosos. Dezenas de atividades criativas serão consideradas criminosas pelo artigo 285-B do projeto em questão. Esse projeto é uma séria ameaça à diversidade da rede, às possibilidades recombinantes, além de instaurar o medo e a vigilância.”
Isso é sério,abracei esta causa,abrace tb...
seu comentário é importante sua assinatura também
boas energias,

REGGINA MOON disse...

Querida Sônia,

Passando em visita para te desejar um Bom Dia, parabenizar pelas postagens e convidá-la retirar um prêmio em meu Blog Verso & Prosa.

Um grande abraço,
com carinho!

Reggina Moon

Meimei Corrêa disse...

Fiquei imensamente emocionada com seu blog... tenho um aqui no blogspot também, Baú de Ilusões, mas nada comparado à beleza, leveza, encanto do seu... parabéns... amei.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.