.

.

23 julho 2009

As casas


As casas habitadas são belas
se parecem ainda uma casa vazia
sem a pretensão de ocupá-las
tornam-se tênues disposições
os sinais da nossa presença:
um livro
a roupa que chegou da lavanderia
por arrumar em cima da cama
o modo como toda a tarde a luz foi
entregue ao seu silêncio

Em certos dias, nem sabemos porquê
sentimo-nos estranhamente perto
daquelas coisas que buscamos muito
e continuam, no entanto, perdidas
dentro da nossa casa

José Tolentino Mendonça

13 comentários:

A Flor do Sul عبد الحكيم زهرة الجنوب disse...

A minha casa só tem eu dentro dela...

Nõ foi só um poema, Sõnia, mas é porque eu estava muito triste, e ainda estou.

direitinho disse...

A casa é parte de cada um. Daí saímos de manhã e aí voltamos para dormir e reunir a família dividindo com ela os nossos haveres, sonhos e preocupações.
Felizes dos que tem uma casa para morar.
A nossa casa será parte deste universo onde vivemos pois a casa será sempre a família.
Uma casa sem ninguém não é nada. Apenas um monte de pedras por aproveitar.............

Efigênia Coutinho disse...

Quando


Quando as mãos deslizam no teclado
Mesmo cansadas da lida
As palavras percorrem matizes
Do tempo e da saudade
Em busca de suas razões...
A cada minuto a alma se confessa
Confusa, saudosa e muda
Pela fugacidade da vida.
Alma instável, sem o mar
Para cobrir de sombras e cores,
Com saudades das pessoas
Que amava e se foram...
Triste alma de poeta
Que amando se desnuda
Que silenciada se cala...
Vazios, ausentes,
luz apagada
Ninguém em casa...

Sônia Schmorantz
Hoje é para você minha mensagem, onde ler estes versos faz a todos pensar o que nossas mâos sâo diante da vida que tecemos todos os dias, adorei, beijos,
Efigenia

VÓNY FERREIRA disse...

As casas habitadas são belas
se parecem ainda uma casa vazia
sem a pretensão de ocupá-las
tornam-se tênues disposições
os sinais da nossa presença:

Adorei andar no seu espaço, ler os seus escritos. Este em particular tocou-me muito...
Convido-a a conhecer-me também através do que escrevo.

Assim se entrelaçam as almas.
Abraço
Vóny Ferreira

Mª Dolores Marques disse...

Gosto de vir aqui. Este espaço, dá-me espaço e tranquilidade...

Bom final de semana.

Bjs

Dolores

Nanda Assis disse...

viver num lugar assim é no minimo perfeito.

bjossss...

A Senhora disse...

A minha casa habitada
verdadeiar bagunça
o piano toca
o violão toca
o teclado faz o seu barulho
a panela chia no fogão
a bola bate com força na parede
a cachorra late
eu grito!
e tudo recomeça...

mas dentro de mim
sempre há um buscar...
interminável...


Adorei a foto!

bjs

Isaac Melo disse...

Sônia,
seu blog encanta!
Valeu!!!

Chris disse...

Há lugares encantados suspensos em véus de palavras...
um beijinho
Chris

Wanderley Elian Lima disse...

A casa é o nosso ninho mas, as vezes precisamos voar.
Um abraço

Princesa disse...

A amizade é um bem ao alcance de todos. Saiba investir nas pessoas à sua volta. Os amigos valem mais do que verdadeiras preciosidades.”


Um enorme...


0000000__________000______000000
00000000_________000_____000__000
000___00_________000____000____000
000___00_________000____000____000
0000000__________000____000____000
0000000____000___000____000____000
000___00___000___000____000____000
000___00___000___000____000____000
00000000____0000000______000__000___000___000___000
0000000______00000________000000____000___000___000
bom fim de semana
Bjs

Antonio Paulo disse...

Casa sinônimo de aconchego.Quando acordamos e nos sentimos ali abrigados.Na volta da rua ela ali nos esperando. Casa cheia sintoma da presença dos nossos iguais.Luzes que se acendem e se apagam dando o sinal de partida para o inicio ou final de um dia. Sonia bom final de semana e com esse frio em casa um abraço.

Olhar o mar disse...

Por esta "minha casa" passo e nela sossego meus pensamentos com melodia que rasga os versos e nos atravessa.

Um bom fim de semana são os desejos deste olharomar

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.