.

.

22 julho 2009

Nuvens


Encantei-me com as nuvens, como se fossem calmas
locuções de um pensamento aberto. No vazio de tudo
eram frontes do universo deslumbrantes.
Em silêncio via-as deslizar num gozo obscuro
e luminoso, tão suave na visão que se dilata.

Que clamor, que clamores mas em silêncio
na brancura unânime! Um sopro do desejo
que repousa no seio do movimento, que modela
as formas amorosas, os cavalos, os barcos
com as cabeças e as proas na luz que é toda sonho.

Unificado olho as nuvens no seu suave dinamismo.
Sou mais que um corpo, sou um corpo que se eleva
ao espaço inteiro, à luz ilimitada.
No gozo de ver num sono transparente
navego em centro aberto, o olhar e o sonho.

António Ramos Rosa

Imagens: Sônia Schmorantz

10 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O poema é lindo mais as tuas fotos estão perfeitas, lindas demais.
Beijos com todo meu amor.

Adolfo Payés disse...

Estupendo poema..

Un gusto pasar por tu espacio.
Saludos fraternos
Un abrazo

direitinho disse...

As nuvens são sempre encantadoras até nos dias de tempestade.
As imagens que nos mostram ninguem as pode gravar pois estão no movimento.
As suas fotografias estão maravilhosas.
Saudações com muita amizade

poetaeusou . . . disse...

*
optima escolha, amiga,
,
antónio ramos rosa,
um dos meus preferidos,
grato pela partilha,
,
um mar de amizade, envio,
,
*

Gleidston disse...

Simplesmente uma otima escolha Sonia,
já agora deixa que lhe diga, suas fotos estão belissimas, lindas,lindas.Parabéns!

desejo á voce uma otima 5f.

beijo!

Graça Pereira disse...

Soninha
As fotos... falam! Escuto o silêncio que me adormece a alma e me extasia. Não sei qual deles o mais bonito: se as fotos, se o poema!
Talvez ficasse com esse lugar paradisíaco que só ele próprio, já é um poema! Um beijo Graça

Eduardo Aleixo disse...

Gosto muito, muito de António Ramos Rosa. Este poema é lindo. E as tuas fotos magníficas. Parabens.

Anne Lieri disse...

Sonia,que lindeza de poesia!Escolheu muito bem!Adorei!Bjs,

Luísa disse...

Bela foto!Encantadora!
Inspiradora! Ternurenta e reveladora de calma!
Gostei do poema, mas amei a foto!

Beijinho terno!

CIBELE CAMARGO disse...

Lindo poema,linda foto. Adoro
seu blog e essas fotos maravilhosas. Obrigada,querida,por
visitar meu blog e pelas palavras
de incentivo.
Beijos,
Cibele

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.