.

.

03 agosto 2009

A alma é uma coleção...



A alma é uma coleção de belos quadros adormecidos,
os seus rostos envolvidos pela sombra.
Sua beleza é triste e nostálgica porque,
sendo moradores da alma, sonhos,
eles não existem do lado de fora.
Vez por outra, entretanto,
defrontamo-nos com um rosto (ou será apenas uma voz,
uma maneira de olhar, ou um jeito da mão...)
sem razões, faz a bela cena acordar.
E somos possuídos pela certeza de que este rosto
que os olhos contemplam é o mesmo que,
no quadro, está escondido pela sombra.
O corpo estremece. Está apaixonado.
Acontece, entretanto, que não existe coisa alguma
que seja do tamanho do nosso amor.
A nossa fome de beleza é grande demais.
Cedo ou tarde descobrirá que o rosto não é aquele.
E a bela cena retornará à sua condição de sonho
impossível da alma. E só restará a ela alimentar-se
da nostalgia que rosto algum poderá satisfazer...

Rubem Alves

16 comentários:

Adolfo Payés disse...

Que maravillosos versos nos entregas. que lindos..

Un abrazo
Saludos fraternos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Muito lindo o poema, com uma bela imagem.
Beijos te amo muito.

Dia 05/08/ está perto em rsssssssss

direitinho disse...

Gostei muito do poema de Ruben Alves.
Bela comparação do amor.
Quando se lembra voa e só resta o vazio e a saudade.

Arantza G. disse...

Un placer siempre leer los bellos poemas que nos regalas.
De nuevo al trabajo y a la palabra.
Besos con todo cariño.

Victor Gil disse...

Querida amiga Sonia.
Há muito tempo que passava por este teu cantinho sempre tão acolhedor e familiar, mas os afazeres da vida (e alguma preguiça rsrsrs) fazem com que ande um pouco afastado das lides poéticas e bloguistas. Realmente o teu espaço é dos mais bonitos que acompanho. Sempre em mudança, muita cor, muita poesia, muito amor, muito mar. Uma boa semana para ti e os teus amores.
Um beijo
Victor Gil

Marcinha disse...

Bom dia Sonia

Que lindos versos ,a alma presente em cada estrofe ..., sentimentos profundos que tocam ao coração...
Tá lindo o blog ...
Esse seu vento na ilha é um lugar tão acolhedor , peço permissão para estar sempre por aqui desfrutando do seu espaço que tanto me acrescenta ...
beijos e uma ótima semana !!

Mulher Super Sapiens disse...

Lindo texto, me fez suspirar ;)
Bjocas!

Luiz Caio disse...

Oi Sonia! Como vai?

A perfeição do amor que buscamos, não existe realemnte! Mas existirá amor?... Creio que sim! Haverá sempre um amor que se aproxime do nosso sonho!

TENHA UM LINDO DIA!

BEIJOS.

António Gallobar disse...

Olá amiga Sónia

Muitos parabens pelas palavras que aqui nos deixa que nos falam de amor,paixão e estados da nossa alma. Adorei parabens pela poesia.

Beijinho

Daniel Costa disse...

Sónia

Dá que pensar no que o senhor Rubem Alves escreveu, porque no aprofundamento da questão acaba por ver-se ser haver profundidade.
Talvez outro modo de abordar a questão!
Daniel

Princesa disse...

Ser feliz é encontrar
força no perdão,
esperança nas batalhas,
segurança no palco do medo,
amor nos desencontros.
É agradecer a DEUS
a cada minuto pelo
milagre da vida.

Beijos

Solange Maia disse...

Sonia,

Vir aqui é "alimentar-se" sempre...

Obrigada querida amiga...

Beijo na alma,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Rosemari disse...

Sonia

NOssa que versos lindos!!A alma é uma coleção , isso é inédito!!

Eduardo Aleixo disse...

Poema real, Sónia. Bnito. O que eu sinto é que temos muitos rostos, como pétalas libertas ( presas!!! ) , mas que se vêem voar, como as do malmequer! Mas, a alma está triste. E só ficará contente,Sónia, quando vir o Rosto, o nosso Rosto, veradeiro, que é o dela, Alma. Beijinho meu.

VÓNY FERREIRA disse...

Passeei pelo seu blog e fiquei encantada com a harmonia das imagens e dos 3 poemas que li.
Aqui fica o meu abraço afectuoso para si.
VÓNY FERREIRA

silvioafonso disse...

.

Eu preciso viajar à Guatemala, sul do México talvez, pois eu quero ver SOLANGE entre os MAIAS sua gente, uma vez.
Moça dos olhos grandes, vista bela, linda imagem nele se fez.
Eu preciso ver SOLANGE MAIA, os seus olhos, sua tez.

silvioafonso.





.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.