.

.

20 agosto 2009

Dias há...


Dias há,
em que o teu sorriso
é uma ilha perdida dentro de mim
e o teu nome
o vento que muda as estrelas
para o dorso das andorinhas.
Dias há,
em que procuro os teus olhos
e silenciosamente te digo"meu amor",
como se eles fossem peixes
e as palavras animais estranhos
capazes de turvar a paz
das grandes profundidades.

Isabel Meyrelles
In Palavras Noturnas & Outros Poemas

2 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Mais um lindo poema, parabens pela postagem teu blogger esta lindo, muito lindo.
Beijos te amo muito Sônia.

direitinho disse...

Continua com belas escolhas.
Vou seguindo estes poemas por aqui.
Parece que há poemas que devem ser sempre lidos como são sem qualquer comentário.
Sendo tão belos até tenho medo de dizer algo que lhes retire a própria luz.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.