.

.

08 agosto 2009

Neste Dia dos Pais

Entre a dor e a mágoa da perda,
entre as lembranças das alegrias vividas,
tem esta saudade que aperta minha alma,
que recordando se aflige,
mas que espera
transformar estas palavras em beijos
que te alcancem no mar que hoje habitas,
porque agora, nesse momento, sou só saudades....


Imagem do mês de maio de 2008

6 comentários:

Lu Cavichioli disse...

Oi Sonia, o que fica é a certeza intransferível e imutável de que somos pedaços dessas pessoas que tanto nos amaram e que deixaram em nós fragmentos de sua vida.

Beijo de carinho da amiga Lu

bom domingo.

Nanda Assis disse...

que familia linda!! parabéns.
bjosss...

REGGINA MOON disse...

Quem inventou a partida?
De um filho, de um amigo,
de um parente, da vida ...

Sônia querida,

São coisas que não nos é permitido compreender aqui nessa existência, mesmo porque, estão além de nosso entendimento...
Nos resta apenas as saudades e as lembranças, como areia entre os dedos, no passar do tempo.

Um beijo!

Reggina Moon

REGGINA MOON disse...

Quem inventou a partida?
De um filho, de um amigo,
de um parente, da vida ...

Sônia querida,

São coisas que não nos é permitido compreender aqui nessa existência, mesmo porque, estão além de nosso entendimento...
Nos resta apenas as saudades e as lembranças, como areia entre os dedos, no passar do tempo.

Um beijo!

Reggina Moon

direitinho disse...

Nunca tinha ouvido falar do dia dos pais.
Existe um dia para cada um aqui.
Recordar os meus pais é recuar no tempo, é acordar tanto sofrimento, saudade sem tempo.
Há uma mágoa que me segue. Pensava que ainda tinha tempo de lhes dar mais amor e carinho.
Não aconteceu e hoje lamento não lhes ter dado um pouco mais.
É como aos nossos filhos a quem sempre damos tudo mas ainda queremos dar mais. Sempre fica a sensação de que não dissemos nem fizemos tudo.....

Dora Regina disse...

O Dia dos Pais para mim também representa saudades...
Tenha uma ótima semana!!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.