.

.

24 agosto 2009

Quase Poema


Há um tempo em que as janelas se abrem
atreladas aos próprios sonhos
dando passagem à luz
em transparente monólogo com a palavra.
Palavras em movimento de janela aberta
são possibilidades tangíveis de belezas
memórias palpáveis do momento acontecido
claras memórias de uma tela impressionista.
A visão da janela aberta acontece dentro de silêncios
encharcadas de luz dos ipês reflorescidos
porque há um tempo de janelas abertas
quais asas do pássaro-palavra
alçadas na busca de pequenas felicidades
no incontido vôo azul das acontecências!

Maria Lucia Nascimento Capozzi

13 comentários:

EDUARDO POISL disse...

A poesia é muito bonita mais as tuas fotos estão lindíssimas.
Beijos te amo

direitinho disse...

Gosto muito de fotografia e acabei de adquirir uma máquina nova e que já me satisfaz.
Estou encantado com tudo quanto se pode fazer com ela.
A mais bela foto está no olhar da pessoa que capta o momento , o angulo ou aquilo que nem sabemos que estava lá e que ficou registado.
Os poemas são realmente janelas que se abrem à luz e ao vento.
Deixam entrar novos pensamentos e começamos a criar uma guerra de palavras cruzadas que sempre tem alguma verdade a transmitir ou pelo menos nos libertam para essa luz que entra pela janela da vida. Beijinhos de Leiria

Luísa disse...

Há momentos...

bela poesia, Sónia!Escolha demasiados acertada pelo dedo de uma mulher sensível!
Beijinho terno!

Pjsoueu disse...

Sónia,

Gosto de entrar aqui onde as janelas se abrem na plenitude das palavras ditas com o sentimento pleno de liberdade interior...

bela escolha - excelente poema -

beijos

Pj

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA SÓNIA, ADOREI O POEMA E FOTOS AMIGA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Susana Garcia disse...

bonito esse poema.E as imagens estão muito bem escolhidas.
beijinhos

Baby disse...

Palavras são como pássaros em repouso à mercê do nosso olhar e do nosso amor, há que apreciá-las enquanto nos mostram toda a sua beleza, pois logo abrirão as asas e partirão, repletas de magia e encantamento.

Beijinhos.

Wanderley Elian Lima disse...

Passei para ver a novidade. Amei.
Um abraço

Daniel Costa disse...

Sónia

O poema, além de belo contém um pensamento que procurei reter nas "prateleiras" da memória.
As visões dajanlela!

Daniel.

Serena Flor disse...

A tua sensibilidade ao escolher os poemas e fotos é de causar inveja sabia?
São lindos os poemas e mais lindas ainda as fotos...parabéns Soninha.
Te agradeço imensamente o carinho em minha ausência viu.
Já estou bem melhor e voltando aos poucos...beijos amiga.

O mar me encanta completamente... disse...

...vim passear na tecelagem
das palavras em poesia,
e saio daqui encantada
como só poderia acontecer...
Bela escolha do poema,
e linda imagem.

Beijinho

Ana Martins disse...

Olá Sónia,
muito bonito... adorei as fotos!

Beijinhos,
Ana Martins

Olhar o mar disse...

Olá Sonia,
Um obrigado especial pelos parabéns com sabor a lonjura e verdade, um sentir de verdadeira amizade que apesar do mar nos separar, a sinto como única, próxima e inesquecível.
Sou feliz por ter estes amigos de além-mar que me acarinham e incentivam quando a vontade de desistir me toca à porta e assim sigo escrevendo para vocês, que sempre me visitam quando as ondas quentes da amizade beijam as areias das praias deste meu Norte.
Um grande obrigado e um beijo imenso de amizade sincera.
Olharomar

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.