.

.

23 agosto 2009

Canção do dia de sempre


Hoje ao caminhar pela praia, vi pingouins mortos na areia. Em sua passagem para casa talvez não soubessem que as águas podiam ficar mais quentes e matá-los, mesmo assim fizeram a travessia, arriscando-se...Junto aos seus corpos, corvos e gaivotas faziam estranho bailado, uma festa, um banquete. Felizes pelo que o mar havia lhes trazido.
Fiquei horas a observar, como a natureza se auto-alimenta, ou como se diz, tristeza de uns é alegria de outros. Talvez porque a vida seja assim mesmo, não morremos, nos transformamos, nem que seja em alimento, alegria de outros seres, tudo parte dessa engrenagem perfeita, que é a natureza.
Talvez, por todas as coisas que vi e pensei hoje, escolhi a poesia de Mária Quintana, para começarmos bem nossa semana.



Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

Mário Quintana


30 comentários:

Graça Pereira disse...

A natureza dá-nos muitas lições, embora ás vezes com um aspecto "selvagem". Gosto desta poesia de Mário Quintana, apropriada para um começo de semana:" Recomeçar ". Um bj Graça

Leonor Lourenço disse...

Mas custa tanto! Adoro pinguins
Beijinho

Brancamar disse...

Que "inveja" saudável tenho de não estar nessa ilha, paradisíaca, apesar destes aspectos menos alegres, mas como diz, são factores de reflexão sobre os ciclos da vida e da natureza.
Em tudo na vida há alternância entre os aspectos tristes e os mais felizes.
Beijinhos.
Branca

Meire Jorge disse...

Nossa....passei por ali logo pela manhã....que cena triste. Tão frágeis!...no final da manhã notei alvoroço das gaivotas, nem se quer imaginei que fosse pelo pinguins....Boa semana para você!
bjs

Barbara disse...

Que momentos você sabe dar a si mesma...
E ainda mais , enfeitá-los com Mário Quintana, o poeta preferido, o mais simples, o mais sábio, o mais realista com uma beleza que parece ser Quintana sempre uma novidade, mesmo que o leiamos 1000 vezes.

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Sónia

Maravilhoso este seu port.
Só não foi maravilhoso para os
infelizes pinguins.
Sem duvida alguma que a natureza
é mesmo assim. infelicidade de uns,
alegrias de outros. E o poema, muito bem escolhido.

Tenha uma linda semana

Beijinhos

Alvaro

Málvadinha disse...

Que cena lastimavel!!
Uma ótima semana pra vc.
Bjs

Málvadinha disse...

Que cena lastimavel!!
Uma ótima semana pra vc.
Bjs

Málvadinha disse...

Que cena lastimavel!!
Uma ótima semana pra vc.
Bjs

Málvadinha disse...

Que cena lastimavel!!
Uma ótima semana pra vc.
Bjs

simplesmenteeu disse...

As leis da natureza são implacáveis! Mas, embora sabendo, eu não gostaria de ter estado lá...

Gostei muito de vir conhecer o seu espaço e as suas fotos, neste caso, de uma beleza real e cruel.

De Mário Quintana, gosto sempre e
"atiro (para si) a rosa do sonho"...

Um beijo

Lígia Rosso disse...

...ah Quintana!! Sempre tão sábio em suas palavras. Minha amada amiga Sônia, obrigado pelo teu carinho de sempre e pelas visitas no meu blog. Que Deus abençõe tua semana com muito amor e paz no coração. Receba meu abraço mais que especial. Obrigado por nos brindar com um blog tão lindo a cada dia. Bjus.

Adolfo Payés disse...

siempre me detengo en tu espacio. y me quedo con el deseo de regresar.


Saludos fraternos
Un abrazo

Ilaine disse...

Sonia, querida!

Que bela composição: teu texto, as fotos e a canção de Quintana. Adoro Quintana. Aliás, está muito lindo teu blog. Tenho esta frase de Cacília num pequenino quadro que certo dia recebi de uma amiga. Muito especial.

Um abraço. Um carinho.

Osvaldo disse...

Oi, Sónia;

Após as imagens duras mas naturais de uma seleção natural da vida, nada melhor que esta bela poesia do Mário Quintana que nos "abre" as portas de uma semana, que espero, agradável para todos.

bjs, Sónia,
Osvaldo

Olhar o mar disse...

Olá Sonia,
Uma foto e um texto que devia fazer-nos parar e repensar sobre o equilíbrio da vida e das espécies neste nosso planeta e de que modo poderemos contribuir para parar esta destruição deste nosso lar que tanto nos oferece e que dele tanto exigimos.
Agradeço sua força e como diz um dia a poesia aparece por aí.
Um grande abraço e uma semana cheia para vc.
olharomar
PS: efectivamente sou do signo virgem e 26 de Agosto meu dia.

a magia da noite disse...

Na natureza a energia não se perde, transforma-se e nada é deixado ao caso, este é fruto da nossa falta de capacidade para entender porque algo acontece e não deveria ter acontecido.

Everson Russo disse...

Uma belissima semana pra ti querida...beijos na alma.

(Carlos Soares) disse...

Parabéns,Sônia. Claro que o poema do Quintana é lindo, e é mesmo uma bela forma de começar a semana,lendo-o. Mas sobre a natureza, o que nos conforta e nos serve de exemplo,é que os animais agem por instinto, não é mesmo? O ser humano ganhou nome de homosapiens e faz tantas atrocidades, conscientemente. Boa semana para você.

A.S. disse...

Sónia...

Começas a semana de forma excelente!
Mar, natureza, Quintana... Uma delicia!

As imagens são lindas!!!


Beijos!

Tatiana disse...

Coisas da vida... em ciclo constante!

Desejo uma ótima semana para você!
Um beijo carinhoso

Agulheta disse...

sónia. Que leveza de palavras como Quintana sabia expressar sentimentos,sendo de natureza ou não,só sei que gostei como as fotos.
Beijinho e boa semana

Lídia Borges disse...

Tão maravilhosamente verde, este espaço! Lindo!

Gostei deste texto e da forma real com que descreve o acontecimento.


Um beijo
Voltarei!

Princesa disse...

A simplicidade é o que há de mais difícil no mundo: é o último resultado da experiência, a derradeira força do génio.

um beijo

Papoila disse...

Querida Sónia:
Fotos, poema de Mário Quintana e seu texto e pensamento em sintonia... lamento o erro dos pinguins mesmo assim porque adoro pinguins...
Desculpa a ausência mas ando sem tempo.
Beijos

Marinha de Allegue disse...

Ola Sonia!!.

Leccións maxistrais de aprendizaxe...

Beijinhossssss
:)

Sandra disse...

Obrigada Sonia pela sua visita.
Fiquei muito feliz, em ganhar mais uma pessoas maravuilhosa em meu blog.
Vejo que vc. gosta muito de gaivotas também.
É uma pena ver os animais assim, morrendo.

Um grande abraço, amiga.
Sandra

Áurea disse...

Lindas imagens, bonito texto, grande poema...
Tal como diz a Leonor, eu gosto muito de pinguins, mas é como diz"alegria de uns, tristeza de outros"

Passei uns dias no Gerês
Com cheirinho à natureza
Mergulhei no rio Caldo
Que forte e linda beleza

Ficava lá muitos dias
Se não fosse o meu trabalho
Recarreguei energias
E é disso que me "valho"

Os Açores e o Gerês
São p´ra mim uma "grandeza"
Às vezes vamos p´ra "fora"
Sem dar valor a esta "riqueza"

Temos Aldeias tão lindas
Por este Portugal de tradições
Dos nossos antepassados
Raízes com fundações

Falo de lamas de Olo
Sortelha e Rio de Onôr
Aldeia da Pena e Carvalhais
Soajo, Ermelo e tantas mais
De gente"linda" de AMOR.

bjo

mariabesuga disse...

A Natureza, se a deixarmos, funciona na perfeição em todas as suas vertentes de transformação, transmutação...
Não foramos nós a querer sempre mais, a roubar-lhe o espaço de é o seu e em que insistimos em mandar, e os ciclos cumprir-se-iam serenamente...

Lindas as fotos com gaivotas. Adoro a praia na hora delas em que tudo é mais calmo...

Um beijo, Sónia.
Excelentes trabalhos que aqui nos deixa... na partilha.

Paula Raposo disse...

Maravilhoso post!! Beijos.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.