.

.

07 outubro 2009

Bastam-me



Bastam-me as cinco pontas de uma estrela
E a cor de um navio em movimento.
E como ave, ficar parada a vê-la.
E como flor qualquer odor no vento.

Basta-me a lua ter aqui deixado
Um luminoso fio de cabelo
Para levar o céu todo enrolado
Na discreta ambição do meu novelo.

Só há espigas a crescer comigo
Numa seara para passear a pé
Esta distância achada pelo trigo
Que me dá só o pão daquilo que é.

Deixem ao dia a cama dum domingo
Para deitar um lírio que lhe sobre.
E a tarde cor-de-rosa num flamingo
Seja o tecto da casa que me cobre.

Baste o que o tempo traz na sua anilha
Como uma rosa traz Abril no seio.
E que o mar dê o fruto duma ilha
Onde o Amor por fim tenha recreio.

Natália Correia



21 comentários:

louca esquizoffrenica disse...

Baste o que o tempo traz na sua anilha
Como uma rosa traz Abril no seio.
E que o mar dê o fruto duma ilha
Onde o Amor por fim tenha recreio.


Sonia:
este poema da natalia correia é muito bonito, assim como as imagens de hoje. Não conheço muito bem o trabalho da natalia mas adorei.
Te desejo beijos e um abraço enorme deste este lado do oceano, que tenhas um bom dia

Arantza G. disse...

Muy lindo
Un beso, y feliz día.

RETIRO do ÉDEN disse...

Sonia,


É uma grande perda como foi a de Natália Correia...poderiamos agora ter muitos mais poemas...O Céu deverá estar mais rico com a sua poesia.

Muito bem escolhido este poema assim como as fotos.

Abraço
Mer

Victor Gil disse...

Oi querida amiga
Mais uma excelente escolha, para completar este espaço bonito e sempre agradável de visitar.
Natália, foi uma grande poetisa e sobretudo uma grande mulher. Tenho um poema dedicado a ela. Um dia vou publicá-lo nalgum lugar.
Beijos
Victor Gil

Victor Gil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa disse...

Bom Dia,Sônia.
Conhecia o poema de Natália Correia,
mas o que me encantou mesmo foram as fotos de Eduardo.Belíssimas.
Beijo.
isa.

(Carlos Soares) disse...

Parabéns mesmo à Natália por poema tão gostoso. Brincar com estrelas, com barquinhos, gosto muito. E que esse amor navegue em mar manso.beijos

SAM disse...

Bom dia, Sonia!
Lindas fotos! E adoro Natália Correia!


Beijos

Rosemildo Sales Furtado disse...

Bela escolha amiga. Eu não conheci a Natália, mas pela beleza do poema, deve ter sido uma grande poetisa.

Abraços,

Furtado.

Grupo Cero VersoB disse...

Gostei muito da tua apresentação, e do blog, palavras conversando com imagens,
parabéns,
um abraço

Haere Mai disse...

Bons ventos trazem esta ilha! Uma bela poetisa que muito admiro e fotos admiraveis como ilustração.

Parabens Sonia


Beijo azul

António Gallobar disse...

Que maravilha de poema, acompanhado por belas fotos, muitos parabens.

Beijinho amiga Sónia

arobos disse...

Belissimas fotos, belissimo poema. Obrigado.

olharomar disse...

Olá Sonia,

Um poeta soberbo, como quase todos, da Natalia Correia, uma poetisa que há muito não visitava e um dia, ao passar por aqui, me dei conta da minha falta e pecado.

Obrigado pelos poemas que sempre, com cuidado e sensibilidade coloca e nos obriga a sonhar.

Um bom fim de semana e uma onda de amizade deste outro lado do mar
olharomar

Graça Pereira disse...

Natália Correia, teria passado um dia pela tua Ilha? Se nñão passou, ela sonhou-a completamente e fêz o poema pensando nela...
As fotos, estão uma maravilha! Bom fim de semana nesse autêntico paraiso.
Um beijo. Graça

Felicia disse...

Navegar num mar manso mas com ventos de sopros de amor.
Linnndo demais!
Beijos, minha amiga!
Fe

Norberto Marques disse...

Olá Sónia :)

Grande Natália Correia e maravilhosas fotos com que sempre nos presenteia.

Abraço de Portugal

Norberto

Maria L. Bózoli disse...

Bastam-me as cinco pontas de uma estrela
E a cor de um navio em movimento.
E como ave, ficar parada a vê-la.
E como flor qualquer odor no vento.


Lindíssimo poema de Natália Correia!

Parabéns mais uma vez.Paz e amou ai na sua adorável ilha.

Beijos na alma! M@ria

Dora Regina disse...

lindo poema,teu blog é um pouso para a alma. Lindo mesmo...
Abraços...

Meg disse...

Sonia,

Como fico feliz por vir encontrar a nossa grande Natália Correia!
Uma grande Mulher, uma grande poeta, uma força da natureza...
Às vezes ponho-me a imaginar o que ela escreveria sobre a realidade deste País...
Adorei vir aqui, Sonia.

Um beijo

Maria João disse...

Sonia

Escolher Natália Correia é sempre uma escolha especial, porque ela era uma mulher diferente, farol e guia para muitas de nós, no seu exemplo. Nas palavras que a eternizaram e que aqui registas com este poema dela, a sua força e originalidade tornam-na imortal.

As fotos, são sempre magníficas!
Um beijinho

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.