.

.

08 outubro 2009

Canção da Plenitude



Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente, e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura
agrandada pelos anos e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)
O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar
quando antigamente quereria
apenas ser amada.
Posso dar-te muito mais do que beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
e não menos ardor, a entender-te
se precisas, a aguardar-te quando vais,
a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
e sobretudo força — que vem do aprendizado.
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.

Lya Luft



24 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Você foi e sempre sera uma linda mulher, que sabe bem o que é amar.
Beijos te amo

Felicia disse...

Sônia , ela está dando o seu maior tesouro... que são as marcas de uma alma já muito vivida, mas com muita sabedoria. Não é? Não existe
maior bem! Isso é doação, é amor.

Beijos
Fe

direitinho disse...

O coração da mulher é grande como o mar. Cresceu e viveu sempre para perdoar e amar

José Carlos Brandão disse...

A beleza não morre; transforma-se. Os olhos de quem ama sempre a verão bela.

Um grande abraço.

Leonor Lourenço disse...

OLá Sónia
Gostei muito deste poema. Sempre o "tempo"...
O tempo traz consigo algumas "maleitas", mas ao mesmo tempo alguma maturidade, o que a juventude raramente tem...
Seria dramático se fossem apenas "rugas " em vez de seda. Com a alma o processo é invertdi, vamos suavizando.

Beijinho Amiga . Cá estou eu a iniciar o dia com a sua poesia.
Bem-haja por isso...
Um óptimo fim de semana
LEonor

sam rock disse...

La experiencia y los años vividos también son bellos, aunque se nos intente demostrar lo contrario desde un mundo donde lo físico se antepone a los sentimientos. La belleza no se pierde con el paso de los años, se acrecienta.

Un abrazo y feliz fin de semana.

Paula Raposo disse...

Sem dúvida um poema que transmite tudo aquilo que eu sinto!! As fotos são lindas demais!! Muitos beijos.

Maria João disse...

Sonia

Como sabes, a maturidade tras para a nossa vida um sabor especial. Um olhar diferente para gente, coisas e sentimentos. Um paladar a mel do que antes saberia a fel, uma sabedoria que não está inscrita em palavras de nenhum livro.
Muito bonito este poema...

Um beijinho

(Carlos Soares) disse...

Mas tem um coração poético e assim se renova todos os dias.A casca não conta muito, o conteúdo sim.bjs e ótimo feriado

mar salgado disse...

Tanto que se pode dar quando a maturidade chega....

Muito boa, esta última foto

Everson Russo disse...

Nada mais lindo do que chegar numa fase da vida e ter a sensação de poder dar o amor pleno, depois de todas as experiencias da vida....otimo final de semana pra ti querida amiga, um beijo carinhoso na alma.

Everson Russo disse...

Nada mais lindo do que chegar numa fase da vida e ter a sensação de poder dar o amor pleno, depois de todas as experiencias da vida....otimo final de semana pra ti querida amiga, um beijo carinhoso na alma.

LOURO disse...

Olá amiga Sónia,

Lindas fotos,e um poema sublime!!!

Posso dar-te muito mais do que beleza e juventude...

bom fim de semana
beijinhos de carinho e amizade
Lourenço

louca esquizoffrenica disse...

Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.

é mesmo isto que quero dar.

um pleno beijo desde este lado do oceano.

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Sónia

Atendendo à dificuldade de ler no PC, passei para marcar minha presença e desejar um bom fim de semana.

Beijinhos

Alvaro

Betty disse...

Bellísimo! Una imagen perfecta de los años vividos y los por vivir.
No solo se gozan las juventudes, tambien estos bellos años dorados, se pueden vivir a pleno.
Betty

CelyLua - O blog das Letras disse...

Querida amiga Sonia,
Saudades poéticas...
Bom dia Princesinha!!!

Visitar seu blog ilumina meus olhos da mente, ou seja, permitindo assim, que viajem no mundo dos magníficos poemas...
As fotos estão maravilhosas...
Estas belas paisagens despertam o espírito poético, rsrsrs.
E, ouvindo as belas canções...
Concluindo, fico realmente nos céus!!!
Desde já, saúde, paz, amor e infinidades de possibilidades de grandiosas vitórias...
Deus abençoe você e sua família.
Beijos de carinho.
Com apreço e reverencia,
CelyLua. Amiga e fã do seu belo blog.

Muito obrigada!

lidia disse...

bienvenida a mi blog de locuras personales, un abrzo enorme
y grcis
lidia-la escriba
www.deloquenosehabla.blogspot.com

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga

Tem um carinho para si em meu blog

"Coração Lusitano"-Amigo Verdadeiro
aom cimo da barra lateral

Beijinhos

Alvaro

Ernani Netto disse...

Lindos versos e lindas fotos!

Os dois juntos nos regozijam a alma!

Bjaum

Ana Martins disse...

Muito bonito Sónia, um poema que define a Mulher Madura... Gostei !

Beijinhos,
Ana Martins

Layara disse...

Essa Poesia é Linda, emocionante, falando da maturidade.

depois de um tempo a mulher tem mais do que belas pernas a mostrar. [gosto dessa frase]

Beijos e as imagens sempre tão convidativas a contemplação.

ótimo feriadão com tudo de bom que desejares.

Malu disse...

Sonia, passei para visitar tuas páginas e nela encontrei lindas palavras que embalam a alma.
Conheci teu espaço através de outro que frequento...
Grande abraço, cheio de Luz

G I L B E R T O disse...

Sonia

Tua ilha é a sincronia perfeita entre imagem e texto!!!

Tudo lindo!

Tudo criativo!

Sensibilidade plena e absoluta!

Parabéns!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.