.

.

29 outubro 2009

O MELHOR DE MIM



O melhor de mim
Não está nos poemas
Que derramo pela vida
Nem nas notas das minhas canções.
O melhor de mim
Não está no meu sorriso,
E nem no meu pranto,
E nem no brilho do meu olhar.
O melhor de mim,
Estou (re) aprendendo agora,
É essa imensa capacidade
De ser um e ser dois,
De dar nuvens e dar chão,
De dar estrelas e dar pão.
O melhor de mim,
(abriu-se este clarão),
É ter a coragem
De buscar no meu peito,
Mesmo dolorido, a alegria
De me reencontrar
Comigo mesmo,
E gostar do que vejo.
O melhor de mim
É ter a certeza,
De que o melhor de mim
Sou eu mesmo.

Nel Meirelles



11 comentários:

SAM disse...

Fabuloso, Nel Meirelles e as suas escolhas, Sonia! Obrigada.


* Fotos lindas, sempre.



Beijos com carinho.

Adolfo Payés disse...

Hermoso como siempre..


Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...

Juℓi Ribeiro disse...

Sonia:

Que beleza!
Tuas fotos são lindas poesias
que nos encantam com a sua sensibilidade.
Através de suas imagens
nossos olhos cantam e sonham...
Beijo.

Wanderley Elian Lima disse...

Concordo plenamente, o melhor de nós está dentro de nós mesmos.
Um abraço

EDUARDO POISL disse...

Com certeza o melhor de ti é você mesma, lindo poema.
Beijos te amo

louca esquizoffrenica disse...

O melhor de nos esta sem duvida naquilo que descobrimos sem sabermos que existia beijos sonia adorei

Graça Pereira disse...

O melhor de mim, sou eu mesmo!!
É esta certeza que todos precisamos de ter para sermos felizes.
Um beijo e bom fds
Graça

Luísa disse...

Quantos de nós gostariam de dizer o mesmo...

Beijinho terno

Layara disse...

...amei Menina Linda! amei, estava mesmo precisando ler algo assim...
o melhor daquilo que buscamos, está dentro de nós.

bjos!

RETIRO do ÉDEN disse...

E... a beleza continua

Bjs.
Mer

José Ramón disse...

Um blog muito interessante.

Greetings from a criatividade ea imaginação das fotos Jose Ramon

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.