.

.

27 novembro 2009

Carta pluma



A uma carta pluma
só se responde
com alguma resposta nenhuma
algo assim como se a onda
não acabasse em espuma
assim algo como se amar
fosse mais do que a bruma
uma coisa assim complexa
como se um dia de chuva
fosse uma sombrinha aberta
como se, ai, como se,
de quantos se
se faz essa história
que se chama eu e você

Paulo Leminski



39 comentários:

Sônia Silvino disse...

Oi, xará!
Imagens liiindas!
Tenha um belo fim de semana!
Bjkas!!!

Ivana disse...

Lindo, vizinha!
Beijos!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Sônia! Não sei se observaste, mas o Carta Pluma do Paulo Laminski que é muito profundo, apesar de pequeno, contém nove vezes o (se).

Belo poema, lindas imagens, ótima escolha.

Abraços e ótimo final de semana para a família.

Furtado.

Sônia Brandão disse...

Como me faz bem ver imagens tão lindas assim!

Um ótimo final de semana pra você.

Adrisol disse...

cómo siempre un deleite pasear por tu isla!!

graciasss.
besossss y buen finde

Zé Carlos disse...

Sônia, estas fotos que vc postou são algo de muito especial.
Parabéns...
Bjs do teu amigo

Juliana Paez disse...

Oi Soninha....

Como sempre esses peomas são encantadores....eu adorooooo!!!

Bjos da JU

Manu disse...

Olá Sonia!

Uma carta leve como uma pluma
uma carta leve como uma pena
sonho que se dilui como espuma
mas que me deixa a alma serena

É um ritual de fantasia ver essas fotos maravilhosas que sempre encontro aqui. Bom fim de semana. Beijos.

tossan® disse...

Se como, aí eu fosse um forasteiro só querendo imagens e poesia...E o amor da amada. Bela poema as fotos são belíssimas! Beijo

direitinho disse...

Um poema que quer definir o que não é possível.
Ninguem poderá evitar que a onda do mar se transforme em espuma.
O amor é a onda.

Luísa disse...

Poisei o rosto sobre as mãos e deliciosamente me coloquei a olhar as fotos! Entrei nesse teu mar e fui andando...andando...andando!
Que belo passeio dei a ler um poema interessante!

Obrigada, Sónia!
Esta ilha é sempre bela...

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...

A uma carta pluma
O sonho sempre segue,
Mas quase sempre é só nenhuma
Que receber ele consegue...

Ai, o Paulo Leminski é um encanto mesmo. Eu e ele temos muita coisa em comum: ambos paranaenses, ambos mestiços de branco com negro, ambos poetas... Penas que os meus versos não sejam tão maravilhosos quanto os deles. Quem sabe um dia, né... com um esforço mirabolante!

Tem um poeminha dele que eu jamais esquecerei, pois passava nos comerciais da TvÉ Brasil (ou será que da TV Cultura?), e é este:
"Moinho de versos movido a vento
Em noites de boemía...
Vai vir um dia
Quando tudo que eu diga seja poesia..."

Amiga, amei tua visita no meu cantinho. Estou a passar por uma nova fase de minha vida, e espero voltar a postar assiduamente logo. Mas, de qualquer jeito, o teu blogue foi um dos primeiros que eu descobri, e te sigo já faz um tempão, da maneira que dá, mas sigo. Entreguei os dois selos à muita gente nova, mesmo por uma questão de espaço (pois as regras dizem que só se pode escolher 10 blogueiros para se presentear). Se quiseres pegar pra ti, podes ficar à vontade, pois também te os dedico. Mereces muito mais.
Abração da Flor do Sul!
Au revoir et je ne t'oublie pas, mon amie!

Abdoul Hakime Goul Djounoubi عبد الحكيم گل جنوبی disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juan Antonio Torron Castro disse...

Buenos dias Sonia, tienes unas preciosas imagenes y el escrito es precioso, me gusta visitar tu isla, es de sueño. Un muy buen fin de semana.
Un gran saludo.-

louca esquizoffrenica disse...

Sonia essa tua escolha de hoje fez me pensar ...
O poema é lindo como as imagens como se isso não fosse mais do que habitual nas suas escolhas .
Obrigado pela sua visita é sempre um prazer.
Beijos desde o outro lado do oceano . Um dia lindo nessa sua ilha banhada pelas ondas do mar .

Sandra Botelho disse...

Seu blog é uma viagem boa
amo vir aqui.
Bjos querida e tenha um doce final de semana!

(Carlos Soares) disse...

Oi,Sônia.Vim agradecer pelas palavras,justo num dia que comentei com alguém que estava desanimando do blog. De coração,me reainimou muito. Obrigado e um abraço a você e ao Eduardo.Um ótimoo final de semana.
Aqui no seu,tudo lindo como sempre

Chica disse...

Quando vejo essas fotos, me encanto demais e estou noi momento na serra onde, em menos de meia hora caiu uma cerração que parece inverno...beijos,chica

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Sônia,

Que delícia... É assim por dizer, tão natural quanto eu e você... Gostei.

Beijos,
Ana Lúcia.

Sandra Helena Queiróz Silva disse...

Olá Sônia,

Esta tua casa virtual me fascina pelo frescor da brisa do mar que sinto daqui,quando mergulho entre fotos e linhas,eu voa em direção ao sol...Beijos e um estupendo final de semana.

Sandra

Pena disse...

Linda Poetiza Amiga:
Tem razão a sua maravilhosa e doce poesia: "...A uma carta pluma
só se responde..."
Tanto encanto, pureza e beleza em deslumbrantes versos lindos.
Parabéns.
Beijinhos amigos à sua sensibilidade poética de sonho.
Com imenso respeito e estima.
Sempre a admirar a bela e profunda significação poética maravilhosa.

pena

MUITO OBRIGADO pela sua gentileza no meu blogue.

Dois Rios disse...

Ah, Leminski, poeta que brinca com os versos, tira tudo do lugar, e resulta num poema pra se admirar. Adorei! Não conhecia.

Beijo,
Inês

Everson Russo disse...

Tão leve como o vento, tão suave como as ondas na praia esse poema, uma viagem ao desejo do amor...um lindo final de semana pra ti...beijo

Sereia disse...

Bom dia amiga...
Que poema belo, hummmmmmmmmmm q cheirinho de mar...
Linda postagem...
Beijos mil p/ti

Pedro Luso de Carvalho disse...

Sônia,

Vim para agradecer a tua visita e desejar-te um bom domingo.

Poema e fotos: uma maravilha!

Abraços.

Pedro.

romantic disse...

imagens belissimas com um poema digno delas,
obrigada pela visita sonia e bom fim de semana!

Maria José disse...

Belo poema e fotos lindíssimas, como sempre. Parabéns. Beijos, amiga e que você tenha um final de semana feliz.

Unseen Rajasthan disse...

Fantastic and lovely shots !! What a great post !!Unseen Rajasthan

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

E que se fosse verdade, respondido será.

----------------------------

Sonia, o pessoal adotou mesmo a ideia e escreveu contos super bacanas de se ler. Uma experiência boa realmente!

Bom fim de semana também.

até mais.

Jota Cê

arobos disse...

Buen fin de semana. Ya te has adornado de Navidad. Bellas fotos, como siempre; bellos versos. Un saludo.

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Sónia

Lindo poema, belas imagens!
Adorei.
Agradeço sua visita e comentário.

Tem um selimho "flores da amizade"
para si em meu blog, na barra lateral. Ontem não tive tempo para anunciar a todos. Agradeço o favor de passar por lá.

Um bom fim de semana

Beijinhos

Alvaro

Lídia Borges disse...

Um poema com ritmo, belíssimo!

As imagens em perfeita harmonia...

L.B.

ivone fonseca disse...

lindo poema, lindas imagens q fazem a gente sonhar.

Bj grd t+

AFRICA EM POESIA disse...

Sonia
A altura foi má mas eu consigo sempre... mesmo debilitada...
O meu Livro
MAGIA DE NATAL está quase pronto.
Conto fazer o lançamento no próximo sábado.
É mais um sonho concretizado

ACHADOS


Pedras e pedrinhas...
Encontro no meu caminho...


Pérolas e diamantes...
Encontro nas vitrinas...


Ostras e ostrinhas...
Encontro junto à praia...


E, não encontro...
O que procuro...


Mas... vou procurar...
Porque sei que vou achar...


LILI LARANJO

Fernanda disse...

Olá Sónia,

Obrigada por ter passado pelo meu Blog e pelo comentário.

Adorei, como sempre o seu poema e o sentimento que sempre anda por aqui no ar :)))

Beijinhos

mar guerra disse...

Bonitas fotos, buenas palabras.Un abrazo.

Meire Jorge disse...

...coincidência mesmo....rsrs sinal que temos bom gosto, afinal, Leminski é incrível! olha isso:

....sonho que se dilui como espuma
mas que me deixa a alma serena....

Bom domingo!....bjsss

Sonhadora disse...

Maravilhoso poema e fotos lindas.
Um beijo
Sonhadora

Multiolhares disse...

Se...se.. por vezes os se transformam-se em certezas feitas a dois
lindas as fotos
beijos

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.