.

.

28 novembro 2009

Soneto Para Dizer Nada



Somente o verso acalma o meu poeta
e acende a passarada das manhãs.
Voar fica mais leve se a caneta
sabe a saudade e o gosto das maçãs.

O amor foi um presente e me completa,
mesmo perdido e longe das canções...
A vida sem paixão é paz deserta,
sem lágrimas, perfumes e emoções.

Feliz, busco a palavra que não disse,
e digo nada... E nada é muito mais
do que todas as letras que cumprisse,
para enfeitar meus cantos madrigais.
Tenho a emoção do verso e essa doidice
de ver uns colibris nos meus umbrais.

Nathan de Castro
Publicado por http://ignezpoesias.blogspot.com



17 comentários:

Juliana Paez disse...

Olá Soninha...

Desculpe, mas agora que percebi que só te chamo assim....

Você me tocou com uma frase nesse poema e não poderia de passar aqui para elogiar.

"A vida sem paixão é paz deserta,
sem lágrimas, perfumes e emoções."

Isso é realmente lindoooo!!!
Parabéns!!

Bjos da JU

direitinho disse...

Ola bom dia
Fez uma excelente escolha.
Há muito que não lia um poema que me tocasse tanto.
=A vida sem paixão é paz deserta..»

Maysha disse...

Ola Sonia
Passei para te desejar um bom domingo e para te dizer que tenho algo no meu blog que gostava que visses, porque é sincero, de coração. Vai até lá sim?

Beijos de luz
Isa

arobos disse...

Esa foto del sol entre los árboles es una joya de exposición. Preciosa.

Sandra Botelho disse...

Todas as vezes que venho aqui, Sinto paz!
Bjos querida e um lindo final de semana.

rouxinol de Bernardim disse...

Querida amiga:

Há pequenos nadas que são o TUDO na vida!

José Luis Fernández Liz disse...

Acabo de descubrir la página y estoy encantado. Me verás a menudo por aquí. Enhorabuena

Silvana Nunes .'. disse...

BOM DIA!
Antes de mais nada estou aqui para agradecer a visita e seu comentário tão significativo para mim. Eu ando um pouco ausente, minha conexão anda péssima, lentíssima. Como já havia dito, eu moro dentro de um pedacinho da mata Atlãntica e o sinal aqui é muito dificultoso. Além do mais, com toda essa chuva que tem caído tenho mantido o meu computador desligado por conta dos raios, já queimei uma televisão por causa disso, aqui não tem pára-raios ( agora vê, acostumada com cidade grande, achei que no mato poderia existir um pára-raio - só eu mesma). Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no mato.
Hoje eu trago uma história bem legal, por um acaso sabe onde fica a tal casa-da-mãe-joana? Então vá até lá conferir.
A medida do possível vou colocando as histórias, com a lentidão de sempre.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... agradece mais uma vez a sua visita esperando que volte sempre.
BOM DOMINGO.
Saudações Florestais !
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Malu disse...

Sônia, sempre tão lindo os poemas que encontro aqui.
Beijinhos, minha querida e um grande domingo

Andresa disse...

Realmente amiga um bom poema acalma e tranquiliza a alma

bj
Andrea

FOTOS-SUSY disse...

OLA SONIA, BELO POEMA...AS FOTOS ESTAO LINDAS...QUE TENHAS UMA BOA TARDE DE DOMINGO!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

Vitor Chuva disse...

Olá Sonia!

Muita verdade na afirmação de que a vida sem amor(paixão) é paz deserta, sem emoções.
Quem gosta muito não precisa de palavras para o dizer, os sentimentos já dizem tudo.
Palavras sábias num lindo poema.

Um abraço.
Vitor Chuva

Indiana disse...

Sonia querida,
Muita luz pra ti, amei a fotografia...
Um excelente fim de semana,muita luz.
bjs Indiana

Raquel vicente disse...

Sónia

Em silêncio diz-se muito,
paz, guerra, amor, odio também
mas sobretudo o silêncio
mostra o valor que a palavra tem

o nada vale tão pouco
pouco não chega a ninguém
quem não fala com a alma
não ama decerto um alguém

Lindo o poema que postaste, lindas estas imagens. beijo

Sereia disse...

Boa noite amiga.
Me sinto bastante vazia hoje, mas ainda sim consigo dizer alguma coisa...
Uma linda noite amiga...
Seu poema é lindo!!!

A Senhora disse...

Imagem e palavras combinando-se... E um verdade: a paixão preenche e dá sentido a nossa paz.

beijinhos

Sonhadora disse...

sonia
Sempre poemas maravilhosos.
Um beijo
Sonhadora

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.