.

.

29 novembro 2009

Eugénio de Andrade



Ouço correr a noite pelos sulcos
do rosto dir-se-ia que me chama,
que subitamente me acaricia,
a mim, que nem sequer sei ainda
como juntar as sílabas do silêncio
e sobre elas adormecer.

Eugénio de Andrade



Somos folhas breves onde dormem
aves de sombra e solidão.
Somos só folhas e o seu rumor.
Inseguros, incapazes de ser flor,
até a brisa nos perturba e faz tremer.
Por isso a cada gesto que fazemos
cada ave se transforma noutro ser.

Eugénio de Andrade


As imagens deste domingo são da Praia da Tainha, litoral catarinense por Tom Schmorantz.

22 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia, dia!

Você está a bordo de um novo dia.
Diga: bom dia, dia!
Bom dia, vida!
Bom dia, sensibilidade!
Bom dia, fé!
Bom dia, coragem!
Bom dia, talento!
Bom dia, trabalho!
Bom dia, alegria! Bom dia, felicidade!
Bom dia pra você!


Tem muita coisa boa para você aproveitar.
Há sensações que vem de dentro e que precisam ser colocadas para fora.
Há sensações que vem de fora que precisam ser interiorizadas.

Esteja aberto e pronto para emitir sinais. E também para captar o que está no ar.
Se o caminho que você planejou é muito longo, não se desespere com a distância que ainda falta para chegar.
Concentre-se no próximo passo. Ou mesmo no primeiro passo.

Hoje você pode comecar algo novo que vai levá-lo muito longe.
Inicie algo hoje nem que seja uma mudança.
Se você resiste a mudanças tenha ao menos desculpas novas para dar pelo que você deixa de fazer.

Tenha atitudes simples, mas honestas.
O início de qualquer coisa nova para sua evolução, pessoal, espiritual ou profissional, começa aí dentro de você, silenciosamente, enquanto organiza seus pensamentos para mais um dia.
Está no ar uma nova manhã...
Um novo dia...
Uma nova semana...

(texto tirado da net).

beijooo.

Sônia Brandão disse...

Parabéns pela postagem. Eu gosto muito da poesia de Eugénio.
A epígrafe do meu livro foi tirada de um poema dele.

As fotos do Tom são lindas.

bjs

José Carlos Brandão disse...

A poesia de Eugénio de Andrade é especial, mais ainda, essencial.
Gostei das fotos. Me lembrei de que, menino do interior de São Paulo, a primeira praia que conheci foi a de Monte Belo, que tinha uma beleza quase selvagem, habitada por meia dúzia de casas pescadores e não pelos edifícios que a desfiguram hoje.

Um grande abraço.

Sônia Silvino disse...

Olá, Xará!
Acho que o espírito de Natal já chegou... Ehhhhhhhh!!!!!!!!!!!!
Cada foto linda de SC que tu colocas! E eu aqui morrendo de vontade de viajar!!!
Tenha uma semana cheia de encantos e emoções, minha amiga!!!
bjkas

Sônia Silvino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sônia Silvino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
direitinho disse...

Belos pensamentos nesta manhã, última do mês de Novembro de 2009Se o homem não pensar nunca nada acontecerá na sua vida.
Haverá mudanças, rotinas mas nada que obrigue a ser diferente e cada dia melhor.
Se o homem não meditar será uma simples folha que treme com o entardecer.

Chica disse...

Realmente somos folhas breves...Lindo tuuuuuuudo!beijos, linda semana,chica

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Sonia, adorei o poema.
Um abraço e ótima semana para você

Ele disse...

É sempre um prazer enorme vir aqui e curtir essas belas imagens da sua terra. Fico fascinado mesmo com essa beleza toda aí. Quisera eu morar num paraíso assim. :)

Abraços.

louca esquizoffrenica disse...

Sonia
Escolhas maravilhosas como sempre . Beijos desde o outro lado do oceano

Everson Russo disse...

Solidão, silencio, parceiros das madrugadas, das tristezas e da eterna busca do amor...beijos querida e uma semana linda pra ti.

poetaeusou . . . disse...

*
bonita homenagem
a Eugénio Andrade,
a tua !!!
,
uma achega,
,
As palavras são a nossa condenação. Com palavras se ama, com palavras se odeia. E, suprema irrisão, ama-se e odeia-se com as mesmas palavras!
,
in~- Eugénia Andrade,
,
brisas serenas, deixo,
*

Daniel Costa disse...

Sónia

A opção Eugénio de Andrade, é garantia certa de um bom poema. As fotos acentuam a serenidade da Ilha.
Acontece que gostaria de me debruçar sobre a salubridade e a serenidade dos habitantes da paradisíaca Ilha para o gostaria de receber Mail para na vota o expor:
danielcosta@tele2.pt

Daniel

Azoth disse...

Um bem-haja.

Bem, embora seja errado sentir inveja, penso que este meu pecado não seja grande, assim, confesso-lhe, que inveja tenho de cá em Portugal não termos tão belas praias como as que mostra nas fotografias..

Abraços fraternos :.

a magia da noite disse...

há palavras que em tantos silêncios nos dizem tanto que não ousamos pronunciá-las

paula barros disse...

A cor do mar está fantástica. Dei um mergulho.

abraços

Fernanda disse...

Amiga Sônia,

Eu amo Eugénio de Andrade...
Divinal este poema. As suas escolhas são sempre fantásticas.

Obrigada por este lindo momento e pelas sempre belíssimas fotos.

Beijos

MEUS PENSAMENTOS disse...

todos os poemas aqui postados são de muito bom gosto e vê-se sua dedicação e seu carinho nas escolhas de poemas e fotos desejo-lhe querida amiga um bom começo de semana!

Ivana disse...

O domingo foi realmente um dia lindo de sol... Mas esta tuas fotos estão de babar! Parabéns!
Beijos!

Sandra disse...

Fiquei muito feliz com o seu carinho e visita na Curiosa.
Volte sempre. Aquela casa também é sua.
Deixo um abraço para o Edu.
Esta net, hoje está uma loucura. Muito devagar.
Valeu amiga.
Sandra

Sônia Silvino disse...

Xará! Meu comentário foi postado 3 vezes, por isso tem dois excluídos. Desculpe-me. Me irritei com a lentidão da internet.
Bjkas!!!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.