.

.

13 dezembro 2009

ALGO ETERNO...



Tudo na vida não passa de um momento
Acabam-se todos os tempos
Tem o tempo da alegria e da dor
do romance e do amor
da entrega e da fuga.
Todo tempo desnuda
um pouco do que somos
ou o muito do que não fomos.
Todo tempo tem sua hora marcada pra terminar.

Todo e qualquer tempo do mundo
cabe dentro de um único segundo
mesmo que pareça durar uma eternidade.
Todo tempo bem vivido deixa saudade
e os que fizeram sofrer
transformam-se num longa metragem
que, vez por outra, insistimos em rever.

Tenho cá minhas dúvidas
se realmente algum dia existiu
algo, alguém ou algum momento
que tornou-se eterno e nunca partiu.

SILVANA DUBOC



33 comentários:

Paula Raposo disse...

Também tenho muitas dúvidas.
Beijos.

Laurita disse...

Olá Sónia, dúvidas quem as não tem. Eu por mim gostava de não ter tantas. Belo poema e lindas fotos como sempre. Beijos.

Ricardo Calmon disse...

Dúvidas dúvidas e dúvidas....alimentam pensar nosso,estimulam nosso viver!

uma noite de domingo divina com amado seu,meu amigo irmão!

Viva Vida!

RETIRO do ÉDEN disse...

Mas que bonito o que acabo de Ler
Parabéns pela escolha.
Bjs.Uma semana com Deus desejo.
Mer

REBELDE disse...

O tempo é eterno!Abrazo.

Celamar Maione disse...

O tempo é sábio.....entregar a vida a sabedoria do tempo também é uma questão de sabedoria...
Obrigada pela visita.
Beijos !

AFRICA EM POESIA disse...

Sonia
Com um beijo

Do meu livro...MAGIA De Natal




O DIA LONGO


O novo dia nunca mais chega...
Acordei cheia de impaciência...
Ouvi dizer...
Amanhã é Natal...
É um dia de Amor...
Acordei...
Para ver o que se passaria...
E olhei o céu...
Era igual ao céu de ontém...
E olhei o sol...
Como ontem...
O sol estava escondido...
E fui procurando...

Para mim...
Nada de novo...
Não via o Natal...


A minha casa...
Continuava igual...
As janelas...
Tinham os mesmos vidros...
Velhos e partidos...
A porta...
No fundo...
Com os mesmos buracos...
Onde os ratos
Entravam...
Sem pedirem licença...

Voltei a olhar...

E o Natal...
Afinal onde estava?
Procurei debaixo
Da grande pedra...
Na berma da estrada...
E não encontrei nada...

Depois fui a casa...
E trouxe um pão...
Pão simples, mas bom...
Quando...
Dei uma dentadinha
Com os meus dentinhos...
Pequeninos...
Vi um menino...
Pequenino como eu...
Com os olhos abertos...
A olhar o meu pão...

Nesse momento...
Senti que gostaria...
Que fosse meu irmão...

Peguei no meu pão
Dei-lhe metade...
Demos as mãos...
Caminhamos pela estrada
E
Uns anos mais tarde...
Entendi...
Que nesse dia...
Tinha sido NATAL...

LILI LARANJO

Layara disse...

olá guria LInda!

é realmente as vezes partimos, e mudamos, aquilo que na eternidade de um momento parecia que nunca iria acabar, um dia acaba, então o melhor é viver os momentos intensamente, um dia eles partem...

beijos e as imagens LIndas!

celina vasques disse...

As dúvidas são o caminho da VERDADE!
Lindissimos poemas, belissimas imagens, e um sentir profundo no teu blogger de paz, harmonia com o ambiente, calor humano!
Obrigada por tuas visitas sempre nos meus escritos, fico muito feliz com tua constante presença que muito me honra!
Feliz Natal querida Poeta e amiga e esperio em 2.010 que tenhamos muita saúde e possamos estar sempre juntas!

FELIZ NATAL!
BEIJOS MEUS

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Sônia,

Muito sensato esse poema... e cheio de verdades...

Beijos,
Ana Lúcia.

EDUARDO POISL disse...

"Doce é esse teu olhar
quando pousa nos meus...
divisando minha alma e a tua.
Junção etérea de energias sublimes
gerando luzes transcendentes...
Sóis a brilhar no meu peito..."

Denise Flor©

Beijos te amo

Sônia Silvino disse...

Oi, Xará!
Tem selinho pra você no meu blog Reflexões.
Bjkas!

direitinho disse...

=Não há nada que o tempo não cure=
É um ditado que ouço desde menino.
O tempo não passa de um momento que se repete. Prolonga a dor e o sofrimento.
Aumenta o desejo e a saudade.

Bloguinho da Zizi disse...

Olá
passei pra te desejar uma semana cheia de paz, inspirações e luz.
beijinho

Chica disse...

Todos temos dúvidas.Lindo poema de Silvana. Só não fica dúvida quanto à beleza desse lugar aí!beijos,chica e linda semana.

Irene Abreu disse...

Olá Sônia
Adorei visitar a tua "ilha"... tanta paz, tanta coisa para aprender.
Tenho pena não ter mais tempo para ver tudo, mas vou tentar vir mais vezes para saborear estas lindas fotos.
Beijos na alma.

Déia disse...

Oie,

As vezes parece que gostamos de sofrer.. damos um peso enorme ao que nos faz mal!! né?

E tudo que tem de bom, xiiii, isso a gente esquece!

bj

Andradarte disse...

Dúvidas quem as não tem....mas o
tempo trará a verdade..
Beijo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Por isso eu digo que a gente tem que dar valor ao que tem na mão ao invés de ficar chorando o que perdeu.Claro,procurar melhorar sempre, mas nada de lamúrias.Desejo linda semana

Adrisol disse...

vengo de visita buscando la paz que transmite tu isla...

gracias..

besos y buena semana

Anne Lieri disse...

Soninha,maravilhosa poesia sobre o tempo que passamos e nem percebemos o quanto é rápido,devendo aproveitar cada segundo!Bjs e boa semana!

PARISINA01 disse...

Cuantas fotos lindas, tu sí que tienes la suerte de vivir en un paraíso, son hermosos esos lugares que nos nuestras, dan deseos de estar ahí.

Te debo un beso.

Claudinha ੴ disse...

Olá Sonia,
há mesmo um tempo de tudo e para tudo! Ótima escolha!
Beijo.

Eu sei que vou te amar disse...

Minha linda, nada é eterno, vale sentir o amor em todas as coisas da vida, pois nelas deixamos um pouco de nos!
Um beijo doce

Baby disse...

Excelente poema, com belíssimas considerações sobre o tempo, esse eterno controlador das nossas vidas.
Bom seria que soubessemos dosear e usar na medida certa.
Parabéns pelas lindas fotos.
Beijos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sónia

Nós somos o momento, o arfar transitório do tempo.
E é esta inquietude, esta incerteza de nada ser nosso mesmo quando as nossas mãos se enchem que torna a VIDA o grande desafio.

Abraço

Maria Emília disse...

Na verdade, tudo é eterno, Sónia, mas é importante saber deixar partir cada momento para poder abraçar o momento que se segue.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Gaspar de Jesus disse...

Olá SONIA
Excelente o Poema da Silvana Duboc !
As suas imagens também!
Bjs
G.J.

Lia disse...

Olá Sónia,

muito bonito o que acabei de ler(e bem verdadeiro)com fotos lindas de lugares lindos!
Deixo-te um beijo com desejo de uma boa semana.

Lia

Pelos caminhos da vida. disse...

Tb tenho cá minhas dúvidas
se realmente algum dia existiu
algo, alguém ou algum momento
que tornou-se eterno e nunca partiu.

Uma semana de muitas bençaõs.

beijooo.

MARIA L. BÓZOLI disse...

Tem mimo p/ todos meus amigos aki no blog......Venha buscar.

Beijos.........M@ria

UIFPW08 disse...

Querida Sonia você é muito gentil, como sempre
um abraço
Maurizio

G I L B E R T O disse...

Sônia

O desfecho desse poema é maravilhoso. Nossa... de tirar o fôlego...

Parabéns, lindo como sempre!

E as fotos da ilha, maravilhosas.

Lindo demais!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.