.

.

21 janeiro 2010

Depois da Chuva



Depois da chuva vem o céu de prata
a iluminar os caminhos molhados,
a imagem poeticamente cinza dos
pássaros esvoaçando em galhos nús,
e as nuvens se arrastando com o vento.

Depois da chuva, brota a poesia
das calçadas molhadas,da terra lavada,
do capim cheiroso de beira de estrada,
Empresta um sonho perfeito,
planta sementes de poesia.

A chuva que atravessa a paisagem
deixa cair amarras e passa por mim,
abre as secretas janelas para ler
os mudos poemas tamborilando
nas calçadas.

Sônia Schmorantz



19 comentários:

direitinho disse...

A chuva faz destas coisas. São momentos poéticos muito belos e sensíveis.

lidia disse...

sonia,ejemplar trabajo el tuyo...
me ha encantado!!!tres mil veces...
un abrazo gracias!
lidia-la escriba
http://www.deloquenosehabla.blogspot.com

Vitor Chuva disse...

Olá Sonia!

O final da chuva, a terra lavada, os cheiros intensos que ficam a pairar no ar são fonte de inspiração para poetas: A Sonia foi contagiada, e o resultado foi este bonito poema.
Um abraço.
vitor

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Adoro chuva, Sonia.
Tem a capacidade de limpar a mente e clarear a alma.

Lindas fotos como sempre...

Beijo

Ana

http://incongruentelisura.blogspot.com/

Por toda minha Vida disse...

Bom dia.

Linda poesia, aqui também tivemos chuva, sempre muito bom vir aqui e ler-te.

Beijo

Renata.

P.S Tenho me incomodado muito com a mania de algumas pessoas de responder o comentário em seu próprio blog, ainda bem que você ainda vai até o meu.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Depois da chuva bem a bonança, o verde. Vem a poesia... bela como essa . Ótimo final de semana

Adolfo Payés disse...

Perdón por mi ausencia siempre es un gusto visitarte..

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos de siempre..

Que tengas un buen fin de semana...

Wanderley Elian Lima disse...

Depois da chuva tudo fica mais limpo, o céu, as ruas as almas.
Um abraço

AROBOS disse...

Bello poema has escrito. Efectivamente, la lluvia es una inspiradora de poesía, sobre todo las lluvias del otoño. Un saludo.

Sônia Brandão disse...

Lindo!
Enquanto espero a chuva passar saboreio as suas imagens.

bjs

Agulheta disse...

Sónia. Olha por aqui a chuva tem sido muita,hoje espreitou o sol pela janela,e apeteçe soltar as amarras os sentimentos,no beiral da porta.Adoro as fotos que aqui tenho visto.
Beijinho bfs
Lisa

Maria Emília disse...

Depois da Chuva, palavras que já deram nome a vários filmes, músicas, livros e fotografias. Para mim palavras fascinantes que reflectem a magia destas fotos e palavras que aqui deixaste para nós.
Obrigada Sónia.
Maria Emília

Nilson Barcelli disse...

Gostei imenso do seu poema, querida amiga. É belíssimo e bem escrito.
Bom fim-de-semana.
Beijos.

Fernando Campanella disse...

Como a nossa amiga Sonia Brandão, saboreio estas belíssimas fotos, e os poemas tb tão belos, o teu, de Cecília, do Quintana, etc.... Que belo espaço, minha amiga. Grande abraço.

João Menéres disse...

Lindas palavras tem a tua poesia sobre a chuva que as nuvens te ofereceram.
Mas, chuva com boa temperatura é muito diferente da chuva com frio.

Por isso, tudo continua belo, SONIA...

Um beijo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Depois da chuva, brota a poesia
das calçadas molhadas,da terra lavada,
do capim cheiroso de beira de estrada,
Empresta um sonho perfeito,
planta sementes de poesia.

Belo poema Sônia, muito forte.

Abraços,

Furtado.

Ianê Mello disse...

Oi, Soninha

Agradeço sua visita e adesão ao meu blog.

Adorei seu espaço e estou por aqui.

Seja muito bem vinda.

Garnde bj.

UIFPW08 disse...

Depois da chuva todos os coloridos, depois da chuva, o seu sorriso.
Obrigado Sonia por sua visita, cortês como sempre
um abraço e uma boa semana para você também
Maurizio

Lu disse...

Eu amo a paisagem que se forma com a chuva e depois da chuva tb.
Eu tenho un poema que fala "Antes e depois da chuva"! é soberano!

Parabéns! pelo o poema que escreveste - Depois da chuva.

Amei!

"Depois da chuva, brota a poesia
das calçadas molhadas,da terra lavada,
do capim cheiroso de beira de estrada,
Empresta um sonho perfeito,
planta sementes de poesia." ...

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.