.

.

21 janeiro 2010

Quem ama inventa



Quem ama inventa as coisas a que ama...
Talvez chegaste quando eu te sonhava .
Então de súbito acendeu-se a chama!
Era a brasa dormida que acordava...
E era um revôo sobre a ruinaria,
No ar atônito bimbalhavam sinos ,
Tangidos por uns anjos peregrinos
Cujo dom é fazer ressurreição ...

Um ritmo divino? Oh! Simplesmente
O palpitar de nossos corações
Batendo juntos e festivamente ,
Ou sozinhos , num ritmo tristonho ...
Ó! meu pobre , meu grande amor distante ,
Nem sabes tu o bem que faz à gente .
Haver sonhado ...e ter vivido o sonho!

Mário Quintana



5 comentários:

tossan disse...

Sonia, você está fotografando tão bem quanto o Eduardo (o Eduardo um pouquinho melhor)rsrsrsr...Mas quem ama inventa como no belo poema. Saudade! Beijo

Meire Jorge disse...

Olá amiga...desculpe a ausência das palavras...é que ando perdida nos meus pensamentos....Seus escritos são lindos...postei novamente um deles em meu blog....bj

Juliana Paez disse...

Oi Soninhaaaa,

Maravilhoso esse texto, que linda escolha, que bom ler isso!!

"Quem ama inventa as coisas a que ama...
Amei essa frase!!!

Parabéns!!

O amor nos inspira!!!

Bjokas da Ju

Potira disse...

Fabuloso!!!

=)

rouxinol de Bernardim disse...

Uma chuva na areia tépida é tão poético, cara sónia!

Como é bom estar-se assim, e não como no Haiti, onde a fome e a miséria são aterradores...

Só damos valor às coisas quando privados delas...

1 bj

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.