.

.

12 fevereiro 2010

A Máscara



Esta luz animada e desprendida
Duma longínqua estrela misteriosa
Que, vindo refletir-se em nosso rosto,
Acende nele estranha claridade;
Esta lâmpada oculta, em nossa máscara
Tornada transparente e radiante
De alegria, de dor ou desespero
E de outros sentimentos emanados
Do coração dum anjo ou dum demónio;
Este retrato ideal e verdadeiro,
Composto de alma e corpo e de que somos
A trágica moldura, errando à sorte,
E ela, é ela, a nossa aparição,
Feita de estrelas, sombras, ventanias
E séculos sem fim, surgindo, enfim,
Cá fora, sobre a Terra, à luz do Sol.

Teixeira de Pascoaes
Cânticos (1925)
Imagem 1:máscaras colocadas em cada célula de trabalho para lembrar que é carnaval, gostei do efeito delas!



16 comentários:

Meire Jorge disse...

Deixemos cair as máscaras...ou coloquemos nossas máscaras?...seja como for, bom carnaval pra você que a magia dessa ilha contagie a todos nós...bjss

Nanda Assis disse...

bom carnaval, nessa praia lindaa.

bjosss...

Machado de Carlos disse...

Tu tens um nome importante, nome de escritora. Parabéns por tudo o que escreves!

direitinho disse...

Poema muito belo como todos os deste escritor.
As estrelas reflectindo-se nos rostos e transformado a vida.

Isabel disse...

Magnífico o seu blogue, Sônia!

Saudações poéticas deste lado do oceano,

Isabel Montes

P.S.: Visite-me em http://isabelmontes-poemas.blogspot.com/

Isabel disse...

Magnífico seu blogue, Sônia!
Parabéns e uma saudação poética deste lado do oceano

Isabel Montes

Ps.: Convido-a a me visitar:

Pérola disse...

Bom dia amiga.
As mascaras sempre caem,ninguém engana todo mundo o tempo todo.
Porém,elas servem também para despejar sentimentos profundos q ñ podem por uma razão serem revelados.
O fato é q elas existem,mas q sejam usadas para o bem.
Um lindo dia.
Bjs.

a ALMA das IMAGENS disse...

Olá amiga Sónia!
Uma beleza de texto e imagem.
A verdade é como o azeite vem sempre acima.
Por isso, sempre caem as mascaras.
Bom Fim de Semana!!
Abraço de alma.
Sissi

Wanderley Elian Lima disse...

Na verdade não sei quem somos nós, quando colocamos ou quanto tiramos a máscara.
Um grande abraço

A.S. disse...

Sónia...

Com ou sem máscara, bom carnaval nessa linda praia!!!


Beijos...
AL

João Menéres disse...

O Sol aí colocou máscara?

Um beijo.

poetaeusou . . . disse...

*
máscaras
sombreando a ventania . . .
,
gostei e gosto,
de Teixeira de Pascoaes
,
conchinhas,
,
*

Fernanda disse...

Amiga Sonia,

Tenho estado mais ausente por questões de trabalho.

Belíssima escolha de Teixeira de Pascoaes a lembrar o Carnaval.

Espero que se divirta muito.

Vou-lhe deixar uma outra poesia que fala de máscaras. Supostamente já conhece, mas aí fica.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Beijinhos

Jaclo disse...

Sonia:
Carnaval, carnaval, pero cuando éste se acaba, queda la persona como es, sin máscara y entonces...
"...que o poema nao deixa de ser una oraçao silenciosa,
...............................
enternecidos no sono
que finalmente chega..."
Saludos

Ivana Marisa Altafin disse...

As horas correm...
O dia passa...
O tempo voa.
Tire um tempo só seu, respire fundo,
olhe ao redor, aprecie a natureza, as pessoas.
Faça alguma coisa que gostaria muito de fazer
e por qualquer motivo não o fez,
arrisque, não tenha medo, sejas feliz."

Te desejo um Ótimo Domingo,
repleto de boas realizações.

Norberto Marques disse...

Sónia, desejos de um bom carnaval e um óptimo domingo.
Tudo de bom :)

Abraço

Norberto

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.