.

.

17 março 2010

CANÇÃO DA TARDE NO CAMPO



Caminho do campo verde
estrada depois de estrada.
Cercas de flores, palmeiras,
serra azul, água calada.

Eu ando sozinha
no meio do vale.
Mas a tarde é minha.

Meus pés vão pisando a terra
Que é a imagem da minha vida:
tão vazia mas tão bela,
tão certa, mas tão perdida!

Eu ando sozinha
por cima de pedras.
Mas a flor é minha.

Os meus passos no caminho
são como os passos da lua;
vou chegando, vai fugindo,
minha alma é a sombra da tua.

Eu ando sozinha
por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.

De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto,
meu peito é puro deserto.
Subo monte, desço monte,

Eu ando sozinha
ao longo da noite,
Mas a estrela é minha.

Cecília Meirelles




Imagens 2 e 3, sul da ilha, da amiga Preta Boing

20 comentários:

Sônia Brandão disse...

Agrada-me a beleza das tuas fotos que casam tão bem com a beleza do poema.

bjs

Mundo Animal. disse...

HOLA QUE TENGAS UN BUEN JUEVES, ABRAZOS Y BUENAS NOCHESS CHRISTIANNNNN

tossan disse...

Cecília Meirelles é fabulosa como também a primeira foto. Gostei muito! Beijo

in natura disse...

Oi Sônia, você ganhou a tarde e eu a noite apreciando a paisagem da varanda. Muito linda! Beijuss

PS: Tossan aprontou pra vocês lá no Klic

direitinho disse...

Eu ando sozinho mas a noite é minha e são meus os caminhos, as estrelas, a lua e construo os meus sonhos.......
Bonito poema de Cecília Meireles

AROBOS disse...

Es este uno de los más bellos poemas que he leído en tu blog.

Aníbal Raposo disse...

Olá Sônia,
Lindas fotos e poema de Cecília Meireles ligada a açorianos.

Beijos

Georgia disse...

Sonia, tudo bem?
Grande vredade: "De tanto olhar prá longe, nao vemos o que passa perto."

Perfeito.

Bjao

ONG ALERTA disse...

Simplesmente buscando energia da mãe terra, paz.

Dora Regina disse...

São sempre lindas as poesias que escreves para nós, viu?
Uma harmonia de palavras e imagens.
Obrigada! Grande abraço!!

Ivana Marisa Altafin disse...

Como é bom ser independente e dona do nosso nariz!Errar, acertar, chorar, rir, amar, sofrer, mas viver. Esse texto é um grande presente, obrigada!

sam rock disse...

Bo fin de semana nesa illa, e que non ande sozinha e as estrelas brilen sempre no seu camiñar noturno.

Unha aperta

Tatiana disse...

Vim apreciar...
Passei também deixar-te um beijo carinhoso.

Daniel Costa disse...

Sônia

Asim vou conhecendo mais a profundidade da poesia de Cecília Meires. De repente estou de a recordar,m quando conhacia apenas a sua efigie numa nota de banco do teu grande Brasil.
Beijos
Daniel

Isaac Melo disse...

Sônia,
como me apraz essa imagem do Sul, por si só são poesias e com os textos de Cecília fica mais belos ainda.

Grande abraço!

SAM disse...

Sonia,

belíssima composição de Cecília e as fotos! Amei toda esta sensibilidade e beleza. Obrigada.

Carinhoso beijo.

rosa-branca disse...

Olá Sónia, tem poemas maravilhosos, mas das coisas que mais me fascina no seu blog são as fotos. São lindíssimas. Beijos

Sonhadora disse...

Minha querida
Como sempre um maravilhoso poema, acompanhado por lindas fotos.

Beijinhos
Sonhadora

Lainha disse...

Lindo amiga!!
Sempre passo aqui pra dár uma espiadinha(rsrsrs)...sempre exalando poesias... Maravilha!!!
um grande bjo e obrigada pelas visitas de sempre!!!

Lainha.

Lainha disse...

Lindo amiga!!
Sempre passo aqui pra dár uma espiadinha(rsrsrs)...sempre exalando poesias... Maravilha!!!
um grande bjo e obrigada pelas visitas de sempre!!!

Lainha.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.