.

.

29 março 2010

Fica a Paz


Fica a paz de um canto triste
dos riachos que vão embora,
vem a tarde e o canto insiste
nos meus ouvidos de aurora.

Resta uma chama encostada
numa sombra sem memória,
fica a noite e um quase nada
do que fora a minha história.

Não sou mais aquela infância
debruçada em teus terraços.
Vais!... E deixas a Esperança
desmaiada nos meus braços.

O homem nasce e vira glória
quando é pedra e vira a flor:
Deus então mais comemora
quando é barro e vira amor.

Afonso Estebanez


20 comentários:

direitinho disse...

Muito bela a escolha deste poema.
Perfeição na rima, na escolha das palavras e nas figuras literárias que nascem por dentro da beleza do texto.

....a pedra vira flor
....o barro vira amor

sam rock disse...

Somos más flores de "um qase nada" que duras piedras.

Un fuerte abrazo

Osvaldo disse...

Sônia;

Em tão belos recantos paradisiacos que nos mostras nas tuas belas fotos, só se pode viver em paz!.

bjs,
Osvaldo

REGGINA MOON disse...

Sônia querida!

Lindo poema de Estabanez, ótima escolha!!!

Fica a paz, em tudo o que voce posta em seu belíssimo Blog!!

Parabéns, sempre!

Um beijo e ótimo dia!

Reggina Moon

Visite este Blog, esta semana estou por lá, como convidada...rs

http://kateleal10.blogspot.com

Malu disse...

Ainda bem que fica a PAZ...

Obrigada pelo poema sobre o amigo do Fernando Pessoa que me deixaste láno meu canto.

Para mim Pessoa é o poeta maior.

Beijinhos, Sônia

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Sonia, este teu recanto é realmente paradisiaco!
Fico encantada!

Beijo!

Antonio Campos disse...

Lindo esse poema como todos que seu bom gosto pela poesia aqui posta. Feliz páscoa a você e todos seus familiares. Grato por suas visitas e peço perdão pois que estou cheio de trabalho por aqui e tenho comparecido pouco aos blogs dos amigos.

Agulheta disse...

Amiga Sónia.Obrigada amiga pela parttilha deste belo poema,com palavras que ficam.As fotos bela e paradisiacas.Feliz Páscoa e beijinho.
Lisa

C@urosa disse...

Olá minha cara amiga, Sonia, sempre nos leva muita paz os belos poemas e imagens aqui postadas.

Paz e harmonia,

Forte abraço
C@aurosa

Rosa Carioca disse...

Lindo poema e belas imagens. Como é bom passear por aqui.

José Carlos Brandão disse...

Nós estamos vivendo o grande tempo pascal: o tempo entre a primeira e a segunda vinda de Cristo, na consumação dos tempos. Vivemos com a essência da alegria, porque Cristo vive entre nós.
Vivemos o Reino de Deus, que veio a nós com a primeira Páscoa de Cristo – para preparar-nos para a Páscoa definitiva. O Reino de Deus é aqui e agora, nesta passagem com Cristo para o Pai.
Este é o sentido da Páscoa: vivermos hoje a presença sacramental de Deus em nós. A Páscoa de Cristo é a nossa Páscoa, a nossa passagem para o Pai.

Uma boa semana para você e uma santa Páscoa!

Maria disse...

É sempre um prazer vir até aqui ao seu "cantinho", pois sei que venho sempre encontrar lindissimos poemas e maravilhosas fotos.
bjs
Maria

Mulher na Polícia disse...

Nossa!

Cada foto mais linda que a outra, Soninha! Nem dá pra acreditar que existe mesmo um lugar assim.

Dá até pra justificar toda essa sua inpiração poética.

Um beijo, lindona!

Vieira Calado disse...

Deve ser bem bonita, essa região!

Desejo-lhe uma excelente Quadra Pascal.

Bjs

antonio - o implume disse...

Belíssimas fotos!

Mar Arável disse...

Tudo muito belo

Sonhadora disse...

Sónia
muito lindo este poema...adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Sônia, belas fotografias...belo poema...Espectacular....
Beijos

Fragmentos Culturais disse...

... excelente escolha poética, como sempre!

E as fotografias! Com esse mar!!
A segunda transmite muita serenidade! Quanto silêncio bom, apenas pressentindo o marulhar do quebrar da onda que vem beijar o areal!

Até as gaivotas estão quietas! A natureza perfeita, em sintonia!

Uma doce Páscoa para si e seus familiares!

Um abraço,

"Cantinho Poético" disse...

A inspiração aflora
A poesia acontece

É chegada a hora...
De o amor mostrar-se em prece !


Lete Dias


Amor & Paz na sua Noite!

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.