.

.

14 junho 2010

Pão e Poesia


Felicidade é uma cidade pequenina
é uma casinha é uma colina
qualquer lugar que se ilumina
quando a gente quer amar.

Se a vida fosse trabalhar nessa oficina
fazer menino ou menina, edifício e maracá
virtude e vício, liberdade e precipício
fazer pão, fazer comício, fazer gol e namorar.

Se a vida fosse o meu desejo
dar um beijo em teu sorriso, sem cansaço
e o portão do paraíso é teu abraço
quando a fábrica apitar.

Numa paisagem entre o pão e a poesia
entre o quero e o não queria
entre a terra e o luar
não é na guerra, nem saudade nem futuro
é o amor no pé do muro sem ninguém policiar.

É a faculdade de sonhar, é uma poesia
que principia quando eu paro de pensar,
pensar na luta desigual, na força bruta, meu amor
que te maltrata entre o almoço e o jantar.

O lindo espaço entre a fruta e o caroço
quando explode é um alvoroço
que distrai o teu olhar
é a natureza onde eu pareço metade
da tua mesma vontade
escondida em outro olhar.

E como o doce não esconde a tamarinda
essa beleza só finda
quando a outra começar
vai ser bem feito nosso amor daquele jeito
nesse dia é feriado não precisa trabalhar.

Para não dizer que eu não falei da fantasia
que acaricia o pensamento popular
o amor que fica entre a fala e a tua boca
nem a palavra mais louca,
consegue significar: felicidade.

Felicidade é uma cidade pequenina
é uma casinha é uma colina
qualquer lugar que se ilumina
quando a gente quer amar...

Moraes Moreira



8 comentários:

Amor feito Poesia disse...

ficou lindo seu blog amigaaaaaaaa
Afffff.......estamos chick d++++
kkkkkkkkkkk.......Beijo...amooooo

Osvaldo disse...

Sônia;

Tens razão o Morais Moreira ao adicionar o pão à poesia porque este é sem dúvida o alimento espiritual com que a poesia nos alimenta de sonhos de vida.
bjs e que a Copa que para nós hoje começa, seja uma festa até à final.

Osvaldo

Lídia Borges disse...

"Numa paisagem entre o pão e a poesia" - As minhas searas

Sublime! É aí que eu sonho ficar.

Um beijo

FERNANDINHA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDA SÓNIA... BELÍSSIMA POESIA AMIGA... ADOREI...!

ABRAÇO-TE COM CARINHO E AMIZADE,
FERNANDINHA

Multiolhares disse...

Sonia ,vim agora do cantinho caminhos e descaminhos e vi lá o teu comentário, só te quero dizer não desistas nunca deste teu cantinho, pois os amigos já estão habituados á tua companhia, tens sempre a porta aberta e pelas fotos visitamos esse lugar lindo e especial onde vives, somos embalados pelo que escreves ou escolhes para postar e depois há uma coisa linda é a ternura o amor que deixas passar tantas vezes entre ti e o teu amado, é lindo ver um casal como vocês
beijinhos ternos

Priscila Lima disse...

As vezes fico sem palavras pra entrar quando entro aqui.
parabens vc é incrivel!

Helena Castelli disse...

Hoje deu uma vontade infinita de ler sobre várias coisas... É engraçado que quando começo a ler parece que não sei mais parar... ler me acalma, me alegra, me faz sentir de tudo um pouco... então vim até aqui ler um pouco de ti, e deixar-te um abraço!

Em tempo... adorei a "cara nova" do blog!

Baby disse...

Precioso o poema, como preciosa a imagem que o encabeça.

"Felicidade é uma cidade pequenina
é uma casinha é uma colina
qualquer lugar que se ilumina
quando a gente quer amar."

Um beijo.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.