.

.

16 junho 2010

Poesia com Pablo Neruda






Para meu coração basta teu peito
para tua liberdade bastam minhas asas.
Desde minha boca chegará até o céu
o que estava dormindo sobre tua alma.

E em ti a ilusão de cada dia.
Chegas como o sereno às corolas.
Escavas o horizonte com tua ausência
Eternamente em fuga como a onda.

Eu disse que cantavas no vento
como os pinheiros e como os hastes.
Como eles és alta e taciturna.
e intristeces prontamente, como uma viagem.

Acolhedora como um velho caminho.
Te povoa ecos e vozes nostálgicas.
eu despertei e as vezes emigram e fogem
pássaros que dormiam em tua alma.

Pablo Neruda


16 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Um completa o outro, lindo poema.
Beijos te amo

Leonor Lourenço disse...

Vim ao meu relax visual da manhã. Que belo tudo aqui :) Beijinho e um bom dia para si :)

Chica disse...

Neruda e esse cenário,deixam tudo mais lindo!beijos,chica

REGGINA MOON disse...

Sônia querida,

Pablo Neruda...o que dizer??Sempre uma maravilhosa escolha que encanta, e o seu Blog cada dia mais lindo!!

Um grande beijo e tenha um ótimo dia!!

Reggina Moon

(Tem selinhos no Blog pra voce em destaque, são eles: Dardos e Troféu...)

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje uma oração para os meus amigos:

Senhor, Olhai pelo meu amigo!
Que as pedras sejam removidas do seu caminho,
Que tenha forças para carregar seus fardos,

Que encontre coragem para resistir ao mal,
Que possa ver o amor em todos os seres,
Que seja abraçado pela lealdade,
Que encontre conforto e saúde se estiver doente,
Que seja próspero e saiba partilhar,
Que tenha paz cobrindo seu espírito,
Que sua mente obtenha os conhecimentos,
Que use sabedoria para aplicá-los,
Que saiba distinguir o Bem do mal,
Que tenha Fé para manter-se forte na dor.

SENHOR, Olhai pelo meu amigo!
Protegei cada passo que ele der,
Que a cada novo dia ele aceite o novo,
Que saiba alegremente comunicar novidade,
Que Vos sinta em todos os momentos
E que tenha o Vosso colo por toda a Eternidade!
Amém.

(desconheço autoria).

beijooo.

momo disse...

que bella entrada , y esa barca me encanta..
estos dias me acordé mucho de tí , porque una compañera de trabajo se a Brasil...
Te deseo un lindo fin de semana.

Jussara Christina disse...

Dando uma passadinha para conhecer vc, quem sabe nasce um grande amizade?
Adorei teu blog! Belíssimo!
Se puder visita meu cantinho tb!
Vou te seguir ... Adoro pessoas inteligentes, observadoras, guerreiras e sensíveis!
Bjs doces!

*´¨)
¸.·´¸.·*´¨) ¸.·*¨)
(¸.·´ (¸.·` *♥ Jussara ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Sonia

Lindissimo poema!

O reconhecido agradecimento por sua visita e comentário.

Beijos

Alvaro

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Sonia
Pablo Neruda é sem comentários. Amei
Um abraço

Nilson Barcelli disse...

O poema, sublime.
As suas fotos, belíssimas.
O seu post, um encanto... mas isso já é habitual.
Beijos, querida amiga.

ju rigoni disse...

Poema e imagens belíssimos. Como sempre!

Este template ficou lindo por aqui.

Bjs, Sonia, e inté!

Agulheta disse...

Amiga Sónia. Depois de alguns dias em descanço,regresso a este espaço onde se lê um belo poema do mestre Neruda,lindo como só ele sabia,fotos lindas e novo template do blog,gostei muito e obrigada pela partilha.
Beijinho

Graça Pereira disse...

Pablo Neruda...torna-se maior nesta Ilha...onde há um vento mágico...
Beijo
Graça

Priscila Rôde disse...

Adoro - o!
Bela escolha, como sempre.
Adorei o novo Layout!

SolBarreto disse...

Por issosempre tenho que passar aqui...pra me renovar, relaxar ...
Seu cantinho é assim, gostoso, aconchegante e relaxante!
Sempre lindos poemas e imagens maravilhosas!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Sônia! Mais uma vez, passando para me deliciar com mais uma das tuas belas escolhas. O grande Pablo Neruda dispensa comentário. Adorei!

Abraços,

Furtado.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.