.

.

15 julho 2010

Até o amor nos ensinar


Até o amor nos ensinar
dançaremos como quando dança o mar
água que por dançar se deita
sem transparência até lavarmos nossa cara
dentro da imprevista onda derradeira
do mar a água mais clara: a mais funda.
Até que a paixão nos instrua
dançaremos como se dançasse a lua
que enquanto gira sempre oculta a mesma face
até mudarmos nossa roupa
para vestirmos a máscara absoluta
da lua a face mais clara:
a outra.

Jayme Kopke


11 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Sonia
Como sempre uma bela escolha, ilustrada com belas imagens.
Um abraço

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belas fotografias...belo poema...Espectacular....
Beijos

ju rigoni disse...

Bela lição poética!

E as fotos, como sempre, lindas.

Bjs, Sonia, e inté!

"Cantinho Poético" disse...

Um novo dia virá
Junto a uma brisa suave.

BOM FDS.......Beijos M@ria

sam rock disse...

BUen fin de semana, Sonia, en tu isla con los tuyos, el mar, el paisaje y las horas calmas para el disfrute.

Un fuerte abrazo

Priscila Rôde disse...

"Até que a paixão nos instrua
dançaremos como se dançasse a lua.."

Belo poema, Querida.

Brilho da Lua disse...

Será que é possível encontrar uma palavra pra definir o que seu blog é?
adorei os versos, a música ...Enya é maravilhosa, os sentimentos aqui transbordados.
beijo
Aryane Pinheiro
(Brilho da Lua)

Amor feito Poesia disse...

"Amigos são flores plantadas ao longo
do nosso caminho para que saibamos
encontrar primavera o ano todo."

(Letícia Thompson)

Feliz Sábado e beijos na alma...M@ria


Obs:Tem selinho aqui,um carinho prá voce!Leve-o.

MEUS PENSAMENTOS disse...

lindo demais adoro poemas sobre o mar,bjs querida!final de semana espetacular pra ti!

Richard Mathenhauer disse...

1a. foto: "A morte deveria ser assim, um céu que pouco a pouco anoitecesse e a gente nem soubesse que é o fim"
(Quintana)

Abraços!

AROBOS disse...

Envuelto en esa música, esos versos y esas imágenes tan bellas, he iniciado el día. Una maravilla.

Quem sou eu

Minha foto
Gaúcha, nos pampas nascida Um grande sonho acalentei Morar numa ilha encantada Cheia de bruxas e fadas. Nessa terra cheia de graça Onde se juntam todas as raças, Minha ilha lança ao poente O azul espelhado da lagoa, O verde silêncio das montanhas, O rumorejar de um mar azul Que beija apaixonado a areia da Minha ilha de renda poética. Não importa se há sol ou chuva, A mágica ilha é sempre azul, Fica gravada na alma e Quem aqui vem sempre vai voltar, Para descobrir novos caminhos, Novos destinos, pois Esta magia nunca irá acabar.

.

.